quarta-feira, maio 22, 2024
Life Style

Usar óleo de rícino nos olhos é perigoso

Com o hashtag #castoroilforeyesite – óleo de rícino para visão em tradução livre, TikTokers atingiram em poucos dias mais 3 milhões de visualizações. Criaram um grupo de influência, que estimula o uso de óleo de rícino na região dos olhos com o argumento de que evita rugas, melhora a circulação dos olhos, previne catarata, glaucoma, moscas volantes e até corrige a refração. Recentemente uma paciente atendida pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, presidente do Instituto Penido Burnier de Campinas, foi diagnosticada com inflamação na córnea. Ela conta que resolveu experimentar o óleo de rícino nos olhos para ver se melhorava o desconforto no computador.

O especialista alerta que embora o medicamento tenha benefícios potenciais para melhorar o olho seco e, portanto, o conforto diante das telas, precisa ser esterilizado, não conter aditivos e a fórmula deve ser específica para aplicar nos olhos. A paciente não fez esta seleção. Segundo Queiroz Neto ela chegou ao consultório carregando o frasco do remédio que continha aditivos. Por sorte, logo que sentiu o desconforto marcou a consulta. Caso esperasse mais para iniciar o tratamento poderia ficar com alguma sequela na córnea e ter diminuição permanente da visão, salienta.

Olho seco e blefarite

O oftalmologista afirma que o óleo de rícino é produzido pela prensagem das semente de mamona. Tem como características ação anti-inflamatória e antibiótica. Embora alguns colírios lubrificantes já contenham este componente, por enquanto as evidências científicas dos benefícios para os olhos são bastante limitadas. Ele cita um ensaio publicado no Science Direct no qual ficou demonstrado  que o uso do óleo de rícino na base das pálpebras  duas vezes ao dia, durante quatro semanas, melhorou o olho seco e a blefarite dos 26 participantes. O problema, ressalta, é o tamanho muito reduzido da amostragem e a pesquisa não ter um grupo controle. Por isso, mais estudos precisam ser feitos para comprovar a eficácia contra o olho seco e a blefarite, inflamação nas pálpebras que forma caspas nos cílios pelo acúmulo de bactérias e alteração na secreção das glândulas localizadas nas bordas.

Catarata e glaucoma

“O óleo de rícino é também um potente antioxidante, mas esfregar o medicamento nas pálpebras como os TikTokers recomendam nos vídeos  não impede a formação da catarata, nem a evolução do glaucoma”, afirma o médico. “Isso porque, a maior causa da catarata é o envelhecimento que opacifica e amarela o cristalino, lente localizada atrás da íris, parte colorida do olho. Já o glaucoma é uma doença que danifica o nervo óptico por conta do aumento da pressão interna do olho decorrente da dificuldade de drenagem do humor aquoso, liquido que preenche o globo ocular.”  O oftalmologista destaca que é bem verdade que alguns colírios para glaucoma contém óleo de rícino visando melhorar o conforto na superfície do olho quando o medicamento é instilado, mas não influi no controle da doença.

Refração e moscas volantes  

“Passar óleo de rícino nas pálpebras e não precisar mais de correção visual é mito”, salienta.  As duas únicas formas de abandonar os óculos são a cirurgia refrativa para corrigir miopia, hipermetropia astigmatismo e presbiopia ou a cirurgia de catarata que elimina o uso de óculos dependendo da lente implantada e da técnica cirúrgica.

Já as moscas volantes são uma reação a um trauma, cirurgia na cabeça ou olhos que desaparece espontaneamente. Só merecem sua atenção quando ocorre uma ‘chuva’ de moscas volantes que indicam descolamento de retina e, portanto, uma emergência médica.  Outra causa é a fragmentação e formação de grumos no humor aquoso conforme envelhecemos e certamente em nenhum dos dois casos o óleo tem propriedades para combater.

Como garantir sua segurança

É melhor você aguardar a publicação de evidências científicas mais robustas para tratar olho seco ou blefarite com óleo de rícino. Queiroz Neto afirma que este óleo é bastante emoliente e uma opção segura para retirar maquiagem. Caso queira experimentar consulte um oftalmologista. Ele pode lhe orientar sobre a fórmula ou outros tratamentos mais seguros.  Se utilizar e sentir desconforto as recomendações do oftalmologista são:

·         Lave os olhos com xampu infantil e água em abundância

·         Evite esfregar a superfície dos olhos para não ferir a córnea.

·         Consulte o oftalmologista imediatamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *