quinta-feira, abril 25, 2024
Esportes

Alex Poatan conquista título meio-pesado do UFC em combate histórico

O lutador Alex Poatan se tornou o primeiro brasileiro, desde Glover Teixeira, a conquistar o cinturão meio-pesado do Ultimate Fighting Championship (UFC), no sábado, dia 11, em Nova York, no Madison Square Garden. Em uma batalha contra o checo Jiri Prochazka, o brasileiro fez um nocaute técnico no segundo round e fez história.

“Não fiquei surpreso. Ele sentiu os dois golpes, o segundo ele sentiu mais. Ele realmente caiu nas minhas pernas, ele não veio agarrar. Achei que estava certo (o árbitro ter parado a luta). Estou muito feliz, agradeço a todos os fãs. É uma honra estar lutando no Madison Square Garden, é fantástico. Estou muito feliz com este cinturão”, disse Poatan.

O embate começou equilibrado, com ambos os lutadores trocando golpes. Poatan acertou chutes nas pernas do checo, mas Prochazkaconseguiu levar a luta para o chão e teve a melhor performance no primeiro assalto.

No segundo round, o brasileiro retomou o controle da luta com mais chutes nas pernas de Prochazka. O tcheco respondeu com alguns golpes, mas Poatan acertou dois cruzados e finalizou a luta com uma sequência de cotoveladas, conquistando o cinturão.

No confronto foram trocados 70 golpes, com 44 feitos por Prochazka, representando uma precisão de 63%. Poatan respondeu com 49 golpes, totalizando uma precisão de 68%. Em golpes significativos, o checo acertou 30, com uma precisão de 57%, enquanto o brasileiro acertou 38, com uma precisão de 62%, incluindo um knockdown.

Agora, Alex Poatan faz parte do seleto grupo de brasileiros que conseguiram cinturões em duas categorias diferentes no UFC, ao lado, inclusive, da renomada Amanda Nunes.

Ao final do embate, Alex Poatan desafiou o nigeriano Israel Adesanya para uma luta. “Nunca sou de chamar ninguém, mas queria uma luta que é interessante para mim e acho que seria para todo mundo. É uma pessoa que de alguma forma me incentivou quando eu estava num bar bebendo. Ele num vídeo falou que eu ia ficar no bar, mas ele me resgatou. Esse cara também falou recentemente que só ia voltar a lutar em 2027. Da forma como ele me resgatou, eu também queria resgatar esse cara, porque ele é um talento, ele não pode ficar esse tempo todo parado. É o Adesanya. Ele pode vir agora e disputar o cinturão. Sei que é um pouco estranho, o campeão desafiando, mas ainda temos uma história a acertar. Adesanya, venha pro papai”, afirmou.

Confira os resultados do UFC 295:

UFC 295

11 de novembro de 2023, em Nova York (EUA)

CARD PRINCIPAL:

Alex Poatan venceu Jiri Prochazka por nocaute aos 4min08s do R2

Tom Aspinall venceu Sergei Pavlovich por nocaute a 1min09s do R1

Jéssica Bate-Estaca venceu Mackenzie Dern por nocaute técnico aos 3min15s do R2

Benoit Saint-Denis venceu Matt Frevola por nocaute a 1min31s do R1

Diego Lopes venceu Pat Sabatini por nocaute a 1min30s do R1

CARD PRELIMINAR:

Steve Erceg venceu Alessandro Costa por decisão unânime (triplo 29-28)

Loopy Godinez venceu Tabatha Ricci por decisão dividida (27-30, 29-28, 29-28)

Mateusz Rebecki venceu Roosevelt Roberts por finalização aos 3min08s do R1

Nazim Sadykhov e Viacheslav Borshchev empataram por decisão majoritária (29-28, 28-28, 28-28)

Jared Gordon venceu Mark O. Madsen por nocaute técnico aos 4min42s do R1

John Castañeda venceu Kyung Ho Kang por decisão unânime (triplo 30-27)

Joshua Van venceu Kevin Borjas por decisão unânime (triplo 29-28)

Jamall Emmers venceu Dennis Buzukja por nocaute técnico aos 49s do R1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *