quarta-feira, maio 22, 2024
Nacional

Policial militar atira e mata cachorro na frente de 3 crianças no ES

Um cachorro da raça golden retriever morreu após ser baleado em Guarapari (ES) no último sábado, supostamente por um policial militar de 52 anos, que é natural de Minas Gerais, segundo o UOL. O PM alegou, em seu depoimento, que disparou em legítima defesa após o animal atacá-lo.

O cão, chamado Churros e com três anos de idade, era o querido da família, que agora se encontra profundamente abalada com toda a tragédia.

 

De acordo com o UOL, Iasmin Lima, de 32 anos e responsável por Churros, contou que estava passeando com seus irmãos de 9 e 12 anos, além de sua filha de 1 ano, em uma rua da Praia do Morro. O cachorro estava solto e latiu, pulando em direção ao homem. O policial sacou sua arma de fogo e anunciou à família que mataria o animal.

“Todos suplicaram, mas as crianças foram as que mais imploraram para que ele não fizesse nada, pedindo pelo amor de Deus para que não atirasse. Contudo, ele continuou com a arma apontada para eles, intimidando e representando um grande risco de disparar novamente. Tanto que meu primeiro instinto foi tirar as crianças do local”.

Ainda segundo o UOL, após os tiros, de acordo com a tutora, o policial fugiu sem prestar qualquer socorro. Churros foi levado às pressas para uma clínica veterinária, mas infelizmente não sobreviveu.

“Eu saí caminhando na direção da casa do meu pai, que estava a dois quarteirões de distância, e pedi para minha irmã correr na frente para chamar meu pai e levar Churros ao veterinário. Eu estava com um bebê de 1 ano no carrinho e andava devagar porque Churros estava enfraquecido. Meu marido ficou no local para tentar ver para onde o homem estava indo”, explicou ao UOL.

A Polícia Militar foi acionada pela família, que encontrou o servidor público e o encaminhou para a 5ª Delegacia Regional da cidade.

Em seu depoimento ao delegado de plantão, o homem afirmou que agiu em autodefesa diante do ataque do animal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *