sábado, dezembro 2, 2023
Esportes

Equipe de ciclismo israelense relata ‘massacre’

A equipe israelense de ciclismo Israel – Premier Tech emitiu, nesta sexta-feira (13), um comunicado no qual trouxe a público uma série de episódios de violência registrados nos últimos dias, no seguimento do escalar de tensão com a Palestina.

O comunicado lamentou a “crueldade inimaginável” que teve lugar durante o “Massacre Black Sabbath”, e avisou que “todos aqueles que sobreviveram vão levar as cicatrizes daquela manhã de sábado até ao final da suas vidas”.

A equipe relatou o caso de Aya Meydan, que pedalava para se encontrar com uma amiga quando foi rodeada por “terroristas”. Aya se escondeu em um abrigo, mas decidiu se livrar do calçado de ciclismo e se esconder sob um arbusto. Mais tarde, ela soube que todos que se abrigaram no abrigo foram assassinados. Sua amiga, Lior Weizman, foi emboscada e morta a tiros pelos terroristas.

A equipe também relatou o caso de Zohar Shahar e Itay Cohen, dois ciclistas de 15 anos que estavam em um treino quando foram atingidos por um grupo armado. Zohar percebeu que eram terroristas e pediu ao pai que desse a volta e fugisse. Todos foram atingidos por uma rajada de balas e tiveram de ser operados.

“Vamos fazer de tudo para apoiá-los e a outros que precisem de ajuda”, disse Ron Baron, fundador da equipe, durante uma visita emocionada à cama de hospital de Itay, depois do jovem ter sido submetido a uma cirurgia ocular complexa.

The last ride: Israel’s cycling community faces unthinkable losses

The riders who were gunned down.

The cyclists who hid under a bush for hours, playing dead.

A 15-year-old cyclist who was ambushed, shot at, and became a hero.

These are just some of the stories of the Israeli… pic.twitter.com/adep9csjqp

— Israel – Premier Tech (@IsraelPremTech) October 12, 2023

Leia Também: Condutor de ambulância chora compulsivamente durante resgate em Gaza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *