terça-feira, maio 21, 2024
M de Mulher

Como a tireoide impacta no peso, na saúde da pele e do cabelo?

tireoide é uma glândula localizada na parte inferior do pescoço e produz os hormônios T3 e T4 (triiodotironina e tiroxina), que afetam nosso metabolismo desde a formação fetal e interferem no ciclo menstrual, nos movimentos intestinais e batimentos cardíacos, por exemplo.

Apesar de pequena, a tireoide tem função de extrema importância para o equilíbrio do organismo e funcionamento de várias partes do corpo: se produzida em menor quantidade, pode causar hipotireoidismo e, em excesso, resulta no hipertireoidismo.

Mãe dos gêmeos Mel e Bento, Isa Scherer foi diagnosticada recentemente com os dois quadros e compartilhou nas redes sociais os problemas que vem enfrentando. No caso dela, o problema refletiu no ganho de peso, mas também pode impactar na saúde da pele e do cabelo.

O endocrinologista Paulo Rosenbaum, do Hospital Albert Einstein, e a nutróloga Karla Confessor explicam as principais causas, sintomas, tratamentos e consequências da tireoide. A doença, segundo ele, tem como principal alvo as mulheres, que “tendem a ter mais doenças autoimunes, como a Tireoide de Hashimoto, quando os anticorpos atacam a glândula, destroem suas células aos poucos e impedem a produção de hormônios”.

 

Isa Scherer e o marido Rodrigo Calazans com os filhos Bento e Mel — Foto: Reprodução/Instagram

Isa Scherer e o marido Rodrigo Calazans com os filhos Bento e Mel — Foto: Reprodução/Instagram

De acordo com a publicação da atriz, ela sofreu da chamada tireoidite, inflamação muito comum após a gestação. Nesse caso, o Paulo Rosenbaum detalha que, geralmente, é detectado um hipertireoidismo, que gera “a liberação no sangue de um excesso de hormônio tiroidiano e, depois, o desenvolvimento de um hipotiroidismo, quando se esgota essa produção de hormônio”. Ele ainda detalha a diferença nos sintomas de cada quadro:

 

  • Hipotiroidismo: “É quando a tiroide não funciona, o que afeta uma série de sistemas e órgãos. A pessoa vai ter sintomas como inchaço devido ao acúmulo de líquido, aumento de peso e pode afetar o sistema nervoso central. Com a diminuição do raciocínio, a pessoa pode ficar cansada, fadigada, alterar a memória, a pele fica mais seca, pode alterar a saúde do cabelo e unhas. A pessoa pode desenvolver uma obstipação [dificuldade de evacuação], porque o intestino funciona de uma forma mais lenta”.
  • Hipertireoidismo: “É quando a tiroide produz muito hormônio, a pessoa fica agitada, inquieta, pode ter insônia, alteração e instabilidade emocional e, geralmente, as pessoas acabam emagrecendo. Os sintomas mais comuns são a perda de força muscular, palpitação, ataque cardíaco, tremor. Algumas vezes pode se tratar da Doença de Graves, causando o exoftalmo, [dilatação e inchaço do olho], queda de cabelo, inchaço de membros inferiores, tremores e reflexos aumentados. Então, isso a gente consegue avaliar numa consulta médica e no exame físico”.

“Algumas vezes, essas tireoidites podem até ser dolorosas. E existe uma alteração de hormônios, então esses pacientes precisam de acompanhamento e, em alguns casos, eles devem ser medicados.”

 

Principais causas e sintomas

Em uma de suas publicações, Isa detalha que, em certos momentos, sentia seus batimentos cardíacos acelerando rapidamente e, em outros, uma irritação e tristeza repentina. É exatamente essa oscilação constante um dos primeiros sinais de que algo está errado.

 

Com a queda brusca na produção de hormônios, efeito do hipotiroidismo, o endocrinologista conta que a doença de Hashimoto “desencadeia uma série de problemas em vários sistemas do corpo”. Outro ponto comum é a presença de nódulos na tireoide, que às vezes podem aparecer devido à “realização de muita ultrassonografia sem necessidade”, conforme explica Rosenbaum.

 

“Na maioria das vezes, [os nódulos] são benignos e raramente podem ser o que a gente chama de carcinoma. Mas esse carcinoma, geralmente, não é muito complexo como os outros cânceres e costuma ser resolvido com cirurgia ou radioterapia e uma dose de hormônio de tiroide maior para controle da doença.”

 

Essa disfunção hormonal afeta diretamente a produção de suor e circulação sanguínea: segundo a nutróloga, o hipotireoidismo pode descamar a pele, causar rachaduras e deixá-la mais pálida. O oposto acontece em um quadro de hipertireoidismo, “que apresenta um aumento da circulação cutânea, fazendo a pessoa sentir mais calor e até apresentar vermelhidão no rosto e na palma das mãos”.

 

A tireoide é uma disfunção hormonal que pode causar tanto a queda de cabelo (hipertireoidismo) como o ganho de peso (hipotiroidismo) — Foto: Freepik

A tireoide é uma disfunção hormonal que pode causar tanto a queda de cabelo (hipertireoidismo) como o ganho de peso (hipotiroidismo) — Foto: Freepik

O impacto no cabelo também ficar em evidência com estes diagnósticos. Karla comenta que os hormônios da tireoide regulam a manutenção e o desenvolvimento do folículo piloso. Portanto, “quando estão em desequilíbrio, podem desencadear o que chamamos de eflúvio telógeno”, ou seja, uma queda excessiva e diária de cabelo.

 

Como é feito o tratamento?

Primeiramente, o endocrinologista afirma que ainda não há uma maneira de evitar hipertireoidismo ou hipotiroidismo. Este primeiro quadro, inclusive, envolve um tratamento mais complicado e urgente, enquanto o segundo pode ser solucionado com reposição hormonal e medicamentos via oral — conforme a necessidade de cada paciente — para reequilibrar o funcionamento da tireoide.

A urgência do hipertireoidismo se deve ao fato de que ele pode levar a arritmias e, consequentemente, a um ataque cardíaco: “Esse aumento da frequência cardíaca pode levar a complicações e até um acidente vascular cerebral, apesar de ser muito raro.”

 

Rosenbaum destaca, ainda, que o tratamento não pode ser feito em clínica e que, muitas vezes, envolve doses de radioiodo, “que é uma forma de fazer com que a tiroide pare de produzir hormônio”, ou cirurgias para tirar a tireoide, em casos mais graves.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *