script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js?client=ca-pub-2913509317834347" crossorigin="anonymous"> Limpeza e reconstrução após as enchentes no Rio Grande do Sul
terça-feira, maio 28, 2024
Meio Ambiente

Limpeza e reconstrução após as enchentes no Rio Grande do Sul

A dor da perda e do trauma após as enchentes ainda está estampada no rosto dos sobreviventes da tragédia que assola o Rio Grande do Sul desde o início da última semana. Mas a esperança e a fé no recomeço também são marcas latentes no olhar da população de Roca Sales e Muçum, dois dos municípios mais atingidos pela passagem do ciclone extratropical pelo estado.

Os relatos são difíceis de ouvir e de imaginar: em uma tarde de muita chuva, o nível do Rio Taquari subiu rapidamente. A força da água, devastadora, passou arrastando tudo: carros, casas, animais e pessoas. Agora, os esforços estão concentrados em localizar as vítimas e reconstruir o que sobrou.

Notícias relacionadas:

RS pede menos burocracia para reconstruir áreas afetadas por enchentes.Alckmin anuncia R$ 741 milhões para cidades do RS afetadas por ciclone.Fome e plantio são preocupações após ciclone extratropical no Sul.Ao longo dos últimos dias, drones têm sido usados para ajudar nas buscas, por pessoas e pelo que ainda pode ser reconstruído. Em Roca Sales, um dos municípios mais atingidos pelo desastre natural, casas inteiras foram ao chão. Voluntários e a população, unidos, limpam ruas e recolhem escombros e entulhos com a ajuda de maquinários.

Em Muçum, cidade vizinha a Roca Sales, a situação não é diferente. O cenário lembra uma zona de guerra. Locais que eram ruas pavimentadas e casas agora se resumem a um amontoado de escombros, ferros retorcidos e vegetações tombadas. Moradores e voluntários juntos tentam salvar o que restou dos pertences, que são cuidadosamente lavados para retirar o barro. Neuza Zenha e Edmar Gonzade ficaram ilhados em um pedaço da laje durante a inundação e assistiram à enchente devastar sua propriedade, a lavoura, a criação de animais e a casa em que moravam. Infelizmente, o primo de Edmar não conseguiu chegar ao local a tempo de se salvar.

No início da semana, o governo federal reconheceu a situação de calamidade pública do Rio Grande do Sul. Mais de 11.600 pessoas estão desabrigadas e quase 3.800 perderam suas casas. O prejuízo mensurado pela Confederação Nacional de Municípios chega a um bilhão e trezentos milhões de reais.

Meio Ambiente Roca Sales – Rio Grande do Sul RS pede menos burocracia para reconstruir áreas afetadas por enchentes Alckmin anuncia R$ 741 milhões para cidades do RS afetadas por ciclone Fome e plantio são preocupações após ciclone extratropical no Sul 11/09/2023 – 06:46 Tamara Freire / Patrícia Serrão Anna Luisa Prazer Enchente no RS Alagamentos ciclone no Rio Grande do Sul segunda-feira, 11 Setembro, 2023 – 06:46 3:35

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *