quarta-feira, maio 22, 2024
Geral

Pais de Arthur Gael conseguem permissão para visitar filho no educandário até que decisão saia

Após quase um mês sem ver o filho, os pais do bebê Arthur Gael, de 2 meses, puderam visitá-lo no Educandário Santa Margarida nesta quarta-feira (13), em Rio Branco. Em uma rede social, a psicóloga Gilmara Furuno postou fotos do reencontro.

A criança foi levada do Hospital Santa Juliana no dia 17 de agosto após os pais, Gilmara Furuno e Leandro Roberto de Oliveira, serem denunciados por maus-tratos e abandono pela direção da unidade de saúde. A criança estava internada com baixo peso.

“Nosso recomeço. Gratidão a Deus por nos conceder essa vitória, que tão logo o nosso bebê retorne para o seio familiar, que o espera com tanto amor, afeto, carinho e cuidados”. A publicação é acompanhada de uma passagem bíblica e agradecimento ao advogado Andersson Bomfim, que defende os pais na Justiça.

A visita dos pais ao bebê foi acompanhada de profissionais do Educandário Santa Margarida. Os pais puderem ficar cerca de uma hora com o filho.

A reportagem entrou em contato com a psicóloga, mas ela não quis comentar a visita.

Visitas liberadas

Nessa terça (12), a Justiça do Acre decidiu pela permanência de Arthur Gael no abrigo por mais 30 dias. A decisão é da Vara da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC).

Ainda na decisão, foi acolhida a manifestação do Ministério Público do Acre (MP-AC), que pediu que os pais tenham contato com a criança por meio de visitas guiadas por funcionários do abrigo, e que eles tenham acompanhamento psicológico. O bebê está no educandário desde o dia 17 de agosto, por determinação da Justiça.

Com relação às lesões encontradas no bebê, foi determinada a realização de um exame de corpo de delito complementar porque, segundo a justiça acreana, não ficaram esclarecidas as causas.

Além disto, duas pessoas da família extensa foram direcionadas para realizar um relatório a fim de avaliar se os pais podem permanecer com a criança.

Os pais, familiares e equipe médica que atendeu o menino foram ouvidos no dia 4 de setembro em audiência na Vara da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), que durou cerca de 10 horas. Após isso, a juíza iria analisar o processo e tomar uma decisão em 48 horas.

Casal foi acompanhado das equipes do Educandário Santa Margarida durante visita — Foto: Reprodução

Casal foi acompanhado das equipes do Educandário Santa Margarida durante visita — Foto: Reprodução

No entanto, segundo o TJ, o MP pediu vista e, por conta do feriado prolongado, a nova previsão saiu nesta terça.

O órgão, através da 3ª Promotoria de Defesa da Criança e do Adolescente de Rio Branco, falou que tomou a decisão baseada nos depoimentos dos profissionais de saúde que atenderam a família e os próprios pais da criança durante a audiência de instrução e julgamento.

“O objetivo é garantir o bem-estar e a retomada do peso do bebê, que está sendo acompanhado por cuidadores e profissionais da saúde. Por se tratar de um caso complexo, sensível e que apresenta fatos sigilosos, não é possível fornecer maiores detalhes sobre o processo. É importante destacar que tanto o MPAC, quanto o Poder Judiciário e órgãos da saúde, estão empenhados para oferecer a melhor situação para a criança”, falou.

A reportagem procurou o advogado que defende a família, Andersson Bomfim, que disse, por meio de nota, que o judiciário foi sensível ao conceder as visitas.

Relembre o caso

O casal foi denunciado por abandono e maus-tratos pelo Hospital Santa Juliana, em Rio Branco. A criança estava internada na unidade de saúde com baixo peso e foi levada para o educandário por determinação da Justiça.

Nesse domingo (10), Arthur Gael completou dois meses de vida e família comemorou à distância — Foto: Reprodução

Nesse domingo (10), Arthur Gael completou dois meses de vida e família comemorou à distância — Foto: Reprodução

Na época, o TJ-AC disse que a decisão foi baseada nos laudos e informações médicas apresentadas pelo hospital e o Conselho Tutelar, que apontavam situação de risco em decorrência de suposto abandono, estando em quadro de desnutrição e desidratação extremo.

A denúncia foi assinada pelo diretor administrativo do Hospital Santa Juliana, que não se pronuncia sobre a situação. Os pais da criança iniciaram uma campanha nas redes sociais para recuperar a guarda do bebê.

Fonte: g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *