segunda-feira, maio 27, 2024
Esportes

Sainz desbanca Red Bull e vence GP da Singapura; Hamilton vai ao pódio

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O espanhol Carlos Sainz, da Ferrari, manteve o ótimo desempenho dos treinos, dominou de ponta a ponta o circuito sinuoso de Marina Bay e venceu o Grande Prêmio de Singapura de Fórmula 1 neste domingo (17).
O pódio foi completado por dois pilotos ingleses. Em segundo lugar, ficou Lando Norris, da McLaren, seguido por Lewis Hamilton, da Mercedes.

Sainz teve muito êxito em defender a liderança, especialmente a partir da volta 23, quando Russell assumiu a vice-liderança e ficou na cola do espanhol.
Foi a primeira vitória de Sainz e da Ferrari na temporada, desbancando uma sequência invicta da Red Bull até então.

Apesar dos desafios de ultrapassagem em Marina Bay, a corrida foi movimentada e teve final emocionante. Sem o domínio de Max Verstappen, a briga nos pelotões de frente foi acirrada, ainda que sem tantas ameaças a Sainz.

Verstappen movimentou a briga por posições da metade da tabela para cima. O atual bicampeão ficou apenas na 11ª colocação do grid, mas conseguiu terminar a corrida no top 5.
Hamilton voltou a ter boa performance depois de duas corridas abaixo da média e fez a melhor volta. O inglês conseguiu o terceiro lugar depois de boas manobras nas últimas voltas da prova e graças ao acidente de George Russell a duas voltas do fim. Ele estava em terceiro lugar, mas saiu da pista quando tentava se aproximar de Lando Norris

Nada deu certo para Fernando Alonso, que ficou em último. O piloto da Aston Martin sofreu uma penalização de 5s durante a corrida e depois teve problemas em parada nos boxes. Para piorar, acabou rodando para fora da pista após uma relargada.
Vale lembrar que Lance Stroll, da Aston Martin, ficou fora da prova por causa do forte acidente sofrido no Q1 do treino qualificatório de sábado. Não houve substituição e a corrida contou com 19 pilotos.

CLASSIFICAÇÃO
A novidade na tabela de classificação foi a subida de Lewis Hamilton, agora em terceiro lugar com 180 pontos. Ele superou Fernando Alonso, estacionado nos 170. Carlos Sainz é o quarto, abrindo vantagem sobre seu companheiro Charles Leclerc. São 142 pontos contra 123 do monegasco, que chegou em quarto lugar em Singapura.

A liderança é de Max Verstappen, com 374 pontos, seguido pelo mexicano Sergio Pérez, com 223.

A CORRIDA
Mostrando que os desempenhos nos treinos não foram por acaso, as duas Ferraris fizeram uma excelente largada, com Sainz mantendo a liderança e Leclerc a segunda posição.
Ainda na largada, Hamilton cortou caminho por fora e subiu para terceiro – sem punição posterior da Direção de Prova. O heptacampeão alega ter sido empurrado por Russell. Depois, pela rádio, Norris contestou e pediu para o inglês devolver a posição – nada feito.

Quase todos os pilotos iniciaram de pneus médios, só Leclerc, entre os dez primeiros, optou pelos macios para tentar vantagem na largada. Verstappen e Pérez partiram com calços duros.

Na segunda volta, teve bandeira amarela e Tsunoda abandonou a prova. Ele tirou o carro da pista por uma saída de escape e ficou atrás das barreiras.

Quase rolou acidente e safety car na pista. Sargeant triscou no muro da curva 8, mas deu ré e conseguiu voltar à pista. Ao retomar, o norte-americano acabou passando por um pedaço de asa que estava pelo caminho e carregou a peça durante o seu trajeto.

A partir da volta 22, a corrida passou a ter mais emoção na frente. Verstappen seguiu com pneus duros, não parou com a entrada do safety car e subiu para a vice-colocação. Quando houve o sinal verde, Norris e Russell passaram o holandês, que entrou em disputa acirrada com Hamilton. O inglês conseguiu chegar à 4ª posição.

Agora com pneus duros, Leclerc caiu algumas posições, enquanto Sainz travou embate com Russell, mas conseguia defender bem a liderança. A diferença entre o piloto da Ferrari ao da Mercedes era de 1s por volta da metade da prova.

Mais disputas no pelotão do meio e Ocon fora. Se a briga entre Alonso (8º) e Pérez (7º) pegava fogo, o aniversariante do dia Ocon (9º) veio comendo pelas beiradas e ultrapassou o espanhol e o mexicano no braço, com manobras impressionantes na volta 39. Para a revolta do francês, sua Alpine parou na pista na volta 43 por problemas de câmbio e o safety car foi acionado.

Reta final teve Sainz botando quase 2s de diferença para Norris, que ficou com o vice. Russell pareceu perder potência, mas acionou o DRS e ultrapassou Leclerc, assegurando a terceira posição. Faltando sete voltas, o top 5 estava formado por Sainz, Norris, Russell, Hamilton e Leclerc.

Na última volta, Russell passou pela zebra e bateu no muro, sendo ultrapassado por Hamilton, que foi ao pódio.

Os pilotos voltam a competir no próximo domingo (24), pelo GP do Japão. A corrida será às 2h da manhã (de Brasília), no Circuito de Suzuka.

Leia Também: São Paulo e Flamengo se enfrentam na final da Copa do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *