quarta-feira, maio 22, 2024
Nacional

Amazonas monta força-tarefa para identificar vítimas de acidente aéreo

(FOLHAPRESS) – O Governo do Amazonas anunciou neste domingo (17) a criação de uma força-tarefa para tentar agilizar os trabalhos de identificação dos corpos das vítimas do acidente aéreo que ocorreu no sábado (16) no município de Barcelos (a cerca de 400 km de Manaus).

O caso deixou 14 mortos, incluindo 12 passageiros e dois tripulantes. Segundo o governo estadual, os corpos chegaram a Manaus às 15h51 deste domingo. O translado ocorreu em uma operação realizada em conjunto com a FAB (Força Aérea Brasileira).

Os corpos foram levados para o IML (Instituto Médico Legal), onde passarão por exames de necropsia. O plano local é encerrar os processos de identificação até a manhã desta segunda (18).

A Secretaria de Estado de Assistência Social montou uma sala de apoio psicossocial para os familiares das vítimas na sede do IML.

O Governo do Amazonas ainda não divulgou os nomes dos passageiros e tripulantes, mas recebeu a lista da empresa responsável pelo avião que se acidentou. Enquanto isso, familiares e amigos já prestaram homenagens às vítimas nas redes sociais.

Em nota, o governo estadual disse que cinco dos mortos eram de Goiás, quatro de Minas Gerais e os demais de São Paulo, Paraná, Roraima, Maranhão e Amazonas. A relação se refere aos estados de nascimento das vítimas, e não necessariamente aos locais de moradia.

Os passageiros eram turistas. O avião acidentado saiu de Manaus na tarde de sábado com destino a Barcelos, que é um município conhecido pelo turismo de pesca.

As causas do acidente são investigadas. De acordo com o governo estadual, a queda ocorreu quando o avião tentava pousar em Barcelos. Chovia forte no momento do desastre.

As investigações sobre as causas do acidente serão realizadas pela Polícia Civil do Amazonas e pelo Seripa VII (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).

Leia Também: Acidente de avião no Amazonas com 14 mortos: o que se sabe até agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *