terça-feira, abril 23, 2024
Life Style

Entenda o que é a hipertermia, quadro que pode causar parada cardiorrespiratória

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um show de Taylor Swift em um dia em que a sensação térmica beirou os 60°C na cidade do Rio de Janeiro, pessoas implorando por água em meio à apresentação, mais de mil desmaios registrados, uma parada cardiorrespiratória e a morte de Ana Clara Benevides, aos 23 anos.

O IML (Instituto Médico-Legal) vai atestar a causa da morte da jovem.

Mas, de toda forma, qual poderia ser a relação entre elevadíssimas temperaturas –vistas recentemente não só no Rio de Janeiro, como em outras áreas do Brasil– e uma parada cardiorrespiratória? Há relações possíveis?

Segundo Leandro Costa, cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, um dos principais caminhos que fazem com que o calor possa levar a uma parada cardiorrespiratória é a hipertermia. Em linhas gerais, é um quadro em que, sem o organismo conseguir mais regular a temperatura corporal, esta chega a um nível em que as reações metabólicas são alteradas.
Costa aponta que essa situação está associada à falta de hidratação, ambientes extremamente quentes, umidade aumentada e até mesmo tipo de roupa.

“A desidratação, que é a falta de água no organismo, vai gerar um contexto adequado para que aconteça a hipertermia ou melhor, para que se perca a capacidade de autorregulação da temperatura corpórea”, diz Costa.

“Você tem que hidratar o indivíduo e, nesses contextos de perdas extremas, é hidratação com líquidos que sejam isotônicos, como acontece em praticantes de atividade física”, afirma Costa.
A proibição da entrada no estádio Nilton Santos, que recebeu o show, com garrafas de água gerou críticas dos fãs da cantora. Já dentro do local, a água era comercializada por R$ 8 na sexta-feira.

Ana Clara estava na grade do show e desmaiou logo no início da apresentação. A jovem foi encaminhada para o Hospital Municipal Salgado Filho. A causa da morte ainda será averiguada pelo IML.

A Tickets For Fun, empresa responsável pelos shows da cantora no país, disse, após a morte da jovem, que começaria a permitir a entrada nos shows seguintes com copos de água lacrados e alimentos industrializados lacrados.

O ministro da Justiça, Flávio Dino, publicou neste sábado (18), em suas redes sociais que, “a partir de hoje, por determinação da Secretaria do Consumidor do Ministério da Justiça, será permitida a entrada de garrafas de água de uso pessoal, em material adequado, em espetáculos”.

“E as empresas produtoras de espetáculos com alta exposição ao calor deverão disponibilizar água potável gratuita em ‘ilhas de hidratação’ de fácil acesso. A medida vale imediatamente”, publicou o ministro, em suas redes sociais. Publicou também um print da portaria sobre o assunto, assinada por Wadih Damous Filho, secretário nacional do consumidor.

O Ministério Público do Rio de Janeiro disse que irá investigar a conduta da Tickets For Fun.

Além de pedidos de água por parte do público, foi possível ouvir, em ao menos um áudio, pedido de sal para dar a quem estava passando mal.

Tal ação, porém, não faz sentido, segundo Costa, cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. “O sentido disso é aumentar a pressão do indivíduo. Só que se o indivíduo já está desidratado, dar sal não faz sentido”, diz o especialista.
O segundo show da cantora, que seria neste sábado (18), foi adiado para segunda (20).

Após soltar uma nota, em suas redes sociais, Taylor Swift disse que, no palco, não iria se manifestar sobre a morte da sua jovem fã.

Leia Também: O rebelde do zodíaco. Este signo não aceita ordens de ninguém

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *