sexta-feira, maio 24, 2024
Destaques

Prefeitura leva dignidade aos produtores por meio do Projeto Municipal de Pecuária de Leite

O compromisso com o agricultor tem sido uma das prioridades nesta gestão, a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária (Seagro), tem buscado maneiras de assistir, da melhor forma, o homem do campo, por isso, não tem medido esforços na área de incentivo.

Dentre os serviços de assistência prestados pela municipalidade, se destaca a distribuição de adubo e calcário, bem como a mecanização do solo visando o melhoramento da terra.

Outra importante ação idealizada pela prefeitura é o Projeto Municipal de Pecuária de Leite, que busca desenvolver a área da bacia leiteira em Rio Branco. O foco é estar junto ao produtor em todos os processos de produção.

Tudo começa pela segurança alimentar do rebanho, em seguida a equipe auxilia no controle da sanidade das vacinas obrigatórias e reprodutivas dos animais, bem como da suplementação mineral das vacas. Além disso, a equipe técnica também cuida junto ao produtor do manejo reprodutivo do seu rebanho como também do melhoramento genético dos animais.

Segundo o secretário da Seagro, Eracides Caetano, o município de Rio Branco tem tudo para crescer no setor leiteiro. Ele ainda destacou que o prefeito da capital, também está empenhado no auxílio da produção de café para que em breve lance o Projeto Café com Leite, que promete fazer uma revolução na zona rural da capital.

“A gente fez em Acrelândia a bacia leiteira acontecer na gestão do prefeito Tião Bocalom e ele está dando todo o incentivo. Há poucos dias levei ao veterinário para apresentá-lo o projeto no qual o deixou muito feliz e ele quer que demos continuidade nesse projeto da bacia leiteira que é a única coisa que pode segurar o produtor na zona rural é dinheiro, e leite dá dinheiro”.

 

Com o Projeto Municipal de Pecuária de Leite, a Prefeitura de Rio Branco pretende elevar a produção leiteira no estado. Atualmente são produzidos 3,8 litros de leite de vaca por dia e o objetivo é de elevar este número para no mínimo 10 litros de leite.

 

Para que essa meta seja alcançada, a equipe técnica do projeto tem orientado os produtores a realizarem o pastejo rotacionado que é um sistema de manejo que subdivide a pastagem em piquetes e resulta numa melhora na nutrição do rebanho, ao mesmo tempo que contribui para a renovação da pastagem, mantendo o solo mais conservado e produtivo. Com esse sistema agindo na prática, cada piquete de hectare consegue manter até 10 vacas
que se produzirem 10 litros de leite por dia, durante um mês, chegará em uma produção de 3 mil litros e mantendo essa constância durante um ano o produtor conseguirá produzir mais de 30 mil litros de leite.

O coordenador do projeto, Eduardo Mitke, enfatizou que a pecuária de leite é capaz de produzir muita renda para a propriedade a partir do momento em que ela é bem trabalhada. O responsável pelo projeto ainda salientou que existem alguns requisitos para que o produtor tenha receba essa assistência.

“Hoje, nós temos 24 propriedades cadastradas onde temos trabalhando tentando visitá-las mensalmente. O primeiro requisito é a vontade do produtor. Ele precisa ter a vontade de melhorar a forma de pecuária da propriedade dele, ir até a secretaria municipal e mostrar interesse em participar”.

Hermenegildo Cardoso, trabalha com a produção de leite desde 2016, ele falou sobre a importância de ter esse incentivo da prefeitura por meio do projeto e ainda frisou que a partir disso, consegue ver seus lucros mensais dobrarem, coisa que não via antes.

“Tem sido uma parceria muito boa para ajudar os produtores rurais, nós precisamos desse incentivo não só para mim como para os outros produtores ao redor, porque muitos deles não tem mais esse incentivo e estão abandonados. Eu só tenho a agradecer”.

O coordenador pontuou ainda que pecuária de leite não é uma área fácil, tendo em vista que só a gestação de uma vaca leva um período de 9 meses, mas reforçou que com o empenho da gestão o objetivo é fazer com que a partir das orientações que estão sendo dadas o produtor consiga ter êxito na área.

“Através do prefeito e do secretário temos tido muito apoio nesse projeto e acreditamos que vamos conseguir fazer um belo desenvolvimento dessas propriedades, obviamente com uma contrapartida do produtor, vamos fazer um acompanhamento técnico nessas propriedades, mas o produtor também tem que ter a vontade de participar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *