sexta-feira, maio 24, 2024
Geral

Jovens lotam evento no AC que debate oportunidades no mercado de games: ‘próspero’, diz jogador profissional

O bilionário mercado de games e todas as possibilidades proporcionadas por ele no desenvolvimento de novas tecnologias, formação de mão de obra e consequentemente a geração de emprego e renda estão sendo debatidos no Gamecon Talks, evento que começou nesta quarta (20), e se estende até sexta-feira (22).

Analisar, estudar e fomentar o cenário de games no estado é o objetivo da Gamecon Talks, que vai promover palestras e encontros sobre geração de novos negócios no mundo dos games no Acre entre os dias 20 e 22 de setembro. Para a Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia do Acre (Seict) este é um segmento que tem ganhado força no Acre, mas sem muita notoriedade.

Os games vão muito além do entretenimento e podem ser utilizados, por exemplo, como ferramentas educacionais e na administração pública.

Jogador profissional, Richard Oliveira, de 17 anos, é um dos melhores jogadores do Brasil de Free fire. Ela acredita que um evento como esse é de grande importância, já que expande esse mercado.

“É uma iniciativa incrível, precisamos muito disso no estado, não só no estado, mas em qualquer lugar. Isso é muito próspero para todo mundo e espero que ajude a movimentar e ajude a mostrar meu trabalho, minha vida em si para outros jovens. Sinto que falta bastante, falta iniciativa, mas está melhorando com criação de empresas e negócios. Com essas iniciativa, vai dar certo. Quanto mais gente, melhor. Somos poucos, mas quando saímos do estado se destacam, aqui temos pessoas criativas e ficamos orgulhosos quando alguém de um estado mais pequeno chega tão longe”, disse.

Vinícius de Melo Nunes tem 15 anos e é estudante do ensino médio e gamer. No computador, celular ou nos consoles, não importa, sempre que tem uma oportunidade lá está ele jogando e o fascínio pelos games já o fez pensar em participar desse universo como um desenvolvedor de jogos.

“A comunidade de games é uma forma de desenvolver amizades, comunidades, desenvolver também a função psicológica dos adolescente para que a gente possa crescer muito dentro dessa rede. Hoje o Brasil domina essa área de games, então esse evento eleva o Acre em outro patamar e leva nosso nome pra fora. Tenho vontade de programar, faço curso de programação e penso em focar nisso futuramente”, planeja.

Evento ocorre durante três dias em Rio Branco — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre

Evento ocorre durante três dias em Rio Branco — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre

Oportunidades

“Esse evento é uma conferência que vai trazer a compreensão do Brasil para o estado do Acre. Vamos debater como é esse mercado, como a gente pode se beneficiar dele, questões legais que também vão estar sendo envolvidas e apresentadas, mas o que eu acho que é mais interessante é a segmentação do que se está querendo, a gente quer atingir jovens, principalmente jogadores, desenvolvedores, como chamam os streamers. Mas, também queremos chegar às pessoas que nunca ouviram sobre o assunto, mas que se interessam para quem possam se inserir também”, destacou Assurbanipal Mesquita, secretário de Indústria, Comércio e Tecnologia (Seict).

Para o gestor, também dar destaque a esse assunto é abrir espaço para entendimento e investimentos na área. “É um mercado, uma oportunidade de negócio, então quando começa a aparecer o segmento, as empresas se interessam e aí começam a dar oportunidades para os meios de comunicação para divulgar seus produtos. A gente acaba criando dando mais força a um mercado que já existe, mas que está meio que escondido”, pontua.

Tão importante quanto jogar é falar sobre jogos e é isso que a Gamecon Talk quer mostrar: a viabilidade do uso da inovação aplicada a jogos para a solução de desafios na administração pública e como essa área, em ascensão no mundo, pode ser utilizada no desenvolvimento socioeconômico.

Os games são hoje o maior mercado de entretenimento do mundo, à frente, inclusive, da indústria musical e cinematográfica. O Brasil lidera o consumo de produtos nessa área na América Latina e está na 3ª posição no ranking mundial.

Além de consumir, o objetivo é colocar o Brasil também entre os maiores desenvolvedores e, assim, abocanhar uma fatia deste mercado bilionário e com inúmeras possibilidades.

“Nossa primeira ação, fora de Brasília, está sendo no Acre. Para mim, realmente é uma alegria, porque nós estamos no Norte do país, em um estado pequeno, onde tem uma necessidade muito grande de desenvolvimento, e nós sabemos que o potencial do Acre é igual ao potencial de todo o país, e a gente sabe disso porque a gente observa as pesquisas, os indicadores, o comportamento dos jogadores, o comportamento da sociedade, então para nós isso é bom”, destacou Ana Paula Rocha, CEO da Gamecon Talk.

Vinícius de Melo Nunes pensa em apostar em programação futuramente — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre

Vinícius de Melo Nunes pensa em apostar em programação futuramente — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre

Conectividade e educação

 

O Acre tem avançado nos debates envolvendo tecnologia. Com projetos visionários e voltados para um futuro tecnológico e inclusivo, a Federação Acreana de Esportes Eletrônicos, Inovação e Tecnologia (FEACEE) está estudando projetos que colocam a conectividade a favor da educação, inclusão e avanços no Acre.

Da forma como tenta se estabelecer atualmente, a federação vem sendo construída pelas mãos de muitos jovens e encabeçada por Henrique Álefy, de 23 anos. Atualmente, ele estuda logística no Instituto Federal do Acre (Ifac) e é embaixador do Movimento Mapa Educação.

Para ele, o objetivo da federação é fazer com que o estado faça parte do ecossistema nacional de esportes eletrônicos, filiado a Confederação Brasileira de Desporto Eletrônico (CBDL), assim como acontece nos esportes físicos.

Atualmente, o grupo desenvolve projetos em atividades, como feiras e eventos de games e tecnologia. Para o futuro, o foco, segundo Henrique, é trabalhar nos eixos de educação, inclusão e tecnologia.

Colaborou Andryo Amaral, da Rede Amazônica Acre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *