script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js?client=ca-pub-2913509317834347" crossorigin="anonymous"> Mulheres gostam de sexo casual: estudos mostram as razões
terça-feira, maio 28, 2024
M de Mulher

Mulheres gostam de sexo casual: estudos mostram as razões

Ao contrário do que ditam os tabus clássicos, ser ou estar solteira pode, sim, ser uma escolha da mulher, e que não a impede de ter uma vida plena, inclusive no âmbito sexual. Segundo um estudo feito pelo Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, quase 60% das mulheres adultas declararam insatisfação com a vida sexual em relacionamentos ou casamentos. Falta de carinho e afeto nas relações com seus parceiros foram as principais queixas de 71,3% das entrevistadas.

Já em uma pesquisa do Ashley Madison, principal site de namoro para pessoas casadas, 64% das mulheres disseram que se sentem desprezadas sexualmente em seus casamentos, sendo que 44% delas não têm há muito tempo uma relação sexual prazerosa.

O que motiva as relações informais

Não à toa, um levantamento feito pelo C-date, site exclusivo para encontros casuais, mostrou que quase 40% das usuárias optam pelo relacionamento casual por não haver amarras. Já 23,05% das entrevistadas afirmaram que não evitam um relacionamento sério, mas que têm outras prioridades, como vida social, profissional, família, saúde física e mental.

Segundo Bárbara Bastos, sexóloga clínica e educacional pela FASEX e especialista em Terapia Cognitiva Sexual; quando solteira, a mulher tem mais espaço para se redescobrir, se reinventar e explorar novas vivências. “Isso pode ser muito saudável se ela souber usufruir de sua liberdade com sabedoria”, afirma a especialista.

Para Dani Fontinele, terapeuta sexual e membro da ABRASEX; é cada vez mais comum ver mulheres optando por momentos íntimos, de prazer, mas sem a responsabilidade de uma relação formal. “Quando as pessoas se desprendem dos julgamentos, fica mais fácil entender as mudanças no comportamento sexual da mulher e as múltiplas possibilidades dos relacionamentos atuais”, frisa a sexóloga.

Com base em estudos, as especialistas citam alguns dos benefícios do sexo descompromissado:

Proporciona mais autonomia : segundo Bárbara Bastos, que também é pós-graduanda em Sexualidade Humana pelo Child Behavior Institute of Miami (Estados Unidos) e fundadora da Désier Atelier; por questões culturais, a mulher tem o hábito de atender aos anseios dos outros em detrimento às suas próprias vontades. “Ao estar solteira e optar pelo sexo casual, torna-se possível a tomada de decisões a seu favor, com o intuito de satisfazer a si mesma. Isso inclui escolher o parceiro; quando, onde e como você quer ter relação sexual”.

Entretanto, isso não significa ser egoísta, lembra Dani Fontinele, pós-graduada em Terapia Sexual e Terapia de Casal pelo CEFATEF/DOCTUM; e apresentadora do Podcast Clitcast. “O ideal é propiciar equilíbrio, escolhendo práticas e posições que agradem aos dois. Até porque é extremamente excitante proporcionar prazer ao outro”.

Aumenta a autoestima : de acordo com um estudo publicado no Social Psychology and Personality Science, o sexo casual é uma verdadeira injeção de autoestima para quase 50% das mulheres entrevistadas.

“Esse tipo de relação possibilita vivenciar, por diversas vezes, aquela fase deliciosa do flerte, de estar em um bar com as amigas e perceber que um homem interessantíssimo não tira os olhos de você, do frio na barriga, dos joguinhos de sedução… O sexo casual tem essa vantagem de você se sentir desejada, atraente, cheia de confiança e, claro, com a autoestima nas alturas”, afirma Bárbara Bastos.

Aumenta a capacidade orgástica : segundo o International Journal of Sexual Health, quanto mais sexo de qualidade, melhor a capacidade de conhecer suas zonas erógenas e seus estímulos durante a relação, otimizando sua performance sexual e, claro, seus orgasmos!

“Aliás, fica a dica: as mulheres não são menos orgásticas do que os homens. Pelo contrário. Elas são fisicamente capazes de alcançar múltiplos e intensos orgasmos. Por isso a mulher precisa se abrir para novas experiências, o que inclui o sexo casual”, explica Dani Fontinele.

 Fique atenta aos riscos

Vale lembrar que ter relações casuais exige o dobro de responsabilidade. “Tanto o contraceptivo como o preservativo devem fazer parte de todos os seus encontros. Caso contrário, há grandes riscos de ter uma gravidez indesejada e/ou contrair infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)”, alerta Bárbara Bastos.

Além disso, como afirma um artigo do Journal of Sex Research, o sexo sem compromisso com um conhecido ou amigo requer o alinhamento de objetivos e expectativas para que ninguém se machuque. “Por já haver vínculos afetivos, a chance é maior de gerar um sentimento mais profundo. Afinal, por mais que não haja intenção de um relacionamento sério, a paixão surge quando menos se espera”, finaliza Dani Fontinele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *