quinta-feira, abril 25, 2024
Mundo

Três membros da Marinha da África do Sul morrem após ondas atingirem submarino

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Três membros da Marinha sul-africana morreram e um oficial superior permanece em estado crítico, após um submarino -que ainda estava na superfície- ter sido atingido por ondas “muito altas” ao largo da costa da Cidade do Cabo, anunciou o Departamento de Defesa sul-africano.

A tripulação do submarino SAS Manthatisi da Marinha da África do Sul estava executando uma “transferência vertical” de suprimentos com o uso de um helicóptero Lynx da Força Aérea Sul-Africana na tarde desta quarta-feira (20), quando ondas “muito altas” derrubaram ao mar sete tripulantes, que estavam no convés do submarino.

A operação foi imediatamente cancelada, e equipes de resgate foram enviadas para socorrer as vítimas, segundo apurou a BBC.

Um nadador de superfície foi enviado de helicóptero para ajudar no resgate. No entanto, a operação foi prejudicada pelas condições do mar agitado, informou o Departamento de Defesa da África do Sul, em um comunicado.

O órgão anunciou que os demais membros da tripulação, incluindo o nadador de superfície enviado para ajudar na operação de resgate, estão em tratamento médico em um hospital.
Entre os tripulantes que morreram está a tenente-comandante Gillian Elizabeth Hector, considerada a primeira mulher no comando de um submarino da África do Sul com essa patente.

Um inquérito sobre as circunstâncias que rodearam o incidente será acordado oportunamente, anunciou o Departamento de Defesa sul-africano.

“É com profunda tristeza que a SANDF (Força Nacional de Defesa da África do Sul) anuncia a trágica perda de três submarinistas da Marinha ao largo de Kommetjie, em 20 de setembro, a bordo do SASA Manthatisi. “Um pedido de socorro foi feito à Rádio da Cidade do Cabo, que então despachou o NSRI (Instituto Nacional de Resgate Marítimo) de Kommetjie. Todos os sete membros foram recuperados, mas infelizmente houve três mortes, e um oficial superior está em estado crítico”. disse o Departamento de Defesa da África do Sul.

MARÉ DE PRIMAVERA

O fenômeno que atingiu o submarino, batizado de “Maré de Primavera”, se espalhou pela costa sul e sudeste da África do Sul com ondas poderosas e ventos fortes que causaram pelo menos uma morte, dezenas de feridos e danos generalizados, segundo a ABC News.

De acordo com o Serviço Meteorológico Sul-Africano, foram registadas ondas de até 9,5 metros durante o fim de semana. Vídeos publicados nas redes sociais mostram ondas imensas, atingindo edifícios à beira-mar e arrastando veículos.

O submarino SAS Manthisi é um dos três da classe Heroine Tipo 209/1400, de fabricação alemã, na frota da Marinha da África do Sul. Ele estava a caminho da Cidade do Cabo para uma exposição da Marinha, onde permaneceria por três dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *