quarta-feira, maio 22, 2024
Esportes

Corinthians recebe o líder Botafogo e defende tabu de 11 anos antes de decisão na Sul-Americana

O ano do Corinthians se divide entre a luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro e as semifinais da Copa Sul-Americana, contra o Fortaleza. O título na competição continental garante a equipe na Copa do Brasil e Libertadores em 2024. Nesta sexta-feira, o time de Luxemburgo terá mais um desafio, antes da partida de ida da Sula: recebe o Botafogo, líder do Brasileirão, na Neo Química Arena. Além disso, defende invencibilidade contra o rival carioca em partidas realizadas no Estado, que já dura dez anos.

O Botafogo é um dos clubes da Série A que nunca venceram o Corinthians desde que a Arena foi inaugurada, em 2014. Além dele, São Paulo, Internacional, Athletico-PR, Coritiba, Bahia, Vasco, Goiás, Fortaleza e Cuiabá integram a lista. Tiquinho Soares, artilheiro do time na temporada, tem a missão de encerrar o tabu e o jejum de 11 anos sem ganhar do rival no Estado.

A última vitória do Botafogo diante do Corinthians em São Paulo foi em 2012, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, em partida no estádio do Pacaembu, venceu por 3 a 1, com gols de Elkeson, duas vezes, e Paulo André, contra; Chicão, de pênalti, marcou o único gol do Corinthians na partida.

Desde então, são oito jogos (sete na Neo Química Arena e um no Pacaembu), com cinco vitórias corintianas e três empates. Em 14º no Brasileirão, a apenas três pontos do Santos, primeiro clube dentro da zona de rebaixamento, o Corinthians tenta fazer valer, além do retrospecto recente, do mau momento do Botafogo na temporada para garantir a vitória diante de sua torcida.

Com Bruno Lage no comando, o Botafogo está há três jogos sem ganhar (dois pelo Brasileirão e um na Sul-Americana, em eliminação para o Defensa y Justicia). Na derrota para o Flamengo, o treinador português chegou a colocar seu cargo à disposição da diretoria; na última rodada, foi derrotado pelo Atlético-MG, na recém inaugurada Arena MRV, em Belo Horizonte.

Vanderlei Luxemburgo tem no duelo desta sexta-feira uma chance para manter seu cargo no clube. O time vem de empate por 4 a 4 com o Grêmio, na segunda-feira, mas continua pressionado pela torcida, que o vaiou antes da entradas dos times em campo no duelo com a equipe gaúcha. O contrato do treinador com o clube é válido somente até o fim do ano, quando também se encerrará o mandato do presidente Duílio Monteiro Alves.

Com o futuro indefinido, Luxemburgo tem a missão de manter o time na primeira divisão, além de brigar pelo título da Sul-Americana. Após o confronto com o Grêmio, reconheceu a pressão por resultados. “Temos de ganhar. Para buscar as vitórias, vamos ter de nos expor. Vamos sofrer, mas temos de ficar mais tempo com a posse de bola, mastigar mais a bola.” O Corinthians chega ao duelo sem vencer há cinco jogos na temporada.

Luxemburgo chega, no entanto, à marca de 37 jogos pelo Corinthians. Ele supera o número de 36 que havia tido pelo Palmeiras em 2020. No time alvinegro, soma 13 vitórias, 11 empates e 12 derrotas.

A tendência é que Luxemburgo poupe alguma de suas peças principais para o duelo. Renato Augusto e Fagner, recuperados de lesão, serão preservados, com foco na partida de ida das semifinais da Copa Sul-Americana, contra o Fortaleza. Bruno Méndez, que ainda não renovou seu vínculo com o clube, substituirá o lateral no lado direito do campo.

Leia Também: Torcedores do Al Hilal furiosos com Jorge Jesus após novo empate

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *