quarta-feira, abril 24, 2024
Polícia

Mistério envolvendo idoso no Wanderley Dantas intriga comunidade

No final da tarde deste sábado, 25, a comunidade do bairro Wanderley Dantas, em Rio Branco, foi surpreendida pela trágica descoberta da morte de José Lima da Silva, de 83 anos, conhecido como “Zequinha”. O idoso foi encontrado sem vida em sua residência na rua Aníbal Viana, despido e defecado em cima de sua cama.

De acordo com informações da polícia, José, natural de Boa Vista-PB, vivia sozinho e foi descoberto por um vizinho. A cena perturbadora levanta questionamentos sobre as condições em que o idoso vivia, com relatos de vizinhos indicando um ambiente sujo e inadequado para a saúde.

Populares relataram à reportagem que Zequinha era conhecido por seu consumo excessivo de álcool e que, devido às condições precárias em que vivia, um parente distante obteve a tutela do idoso. A situação revela a complexidade das circunstâncias que cercavam a vida de José Lima da Silva.

Após o acionamento da ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, a médica não pôde atestar imediatamente a morte de José, gerando desconfiança. O Instituto de Criminalística foi acionado para realizar os procedimentos de perícia, e a área foi isolada pela Polícia Militar.

Os primeiros exames periciais não revelaram marcas de violência física, como tiros, facadas ou agressões. No entanto, a causa da morte permanece inconclusiva, sendo necessário aguardar o laudo pericial, que será emitido após 30 dias. O corpo de Zequinha foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

O falecimento misterioso de José Lima da Silva, o “Zequinha”, no bairro Wanderley Dantas, deixa a comunidade intrigada. A complexidade de sua história e as circunstâncias da descoberta de seu corpo despertam questionamentos sobre a qualidade de vida do idoso e as possíveis razões por trás de sua morte. A espera pelo laudo pericial se torna crucial para esclarecer os detalhes dessa tragédia e proporcionar respostas à comunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *