domingo, março 3, 2024
Nacional

Cliente é ameaçado por dono de padaria em Barueri (SP) por usar notebook

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O cliente de uma padaria em Barueri, na Grande São Paulo, foi ameaçado pelo dono do estabelecimento por utilizar notebooks e outros aparelhos eletrônicos no local.

Em vídeo, o empresário Allan Barros, 32, registrou o momento em que o proprietário da padaria Empório Bethaville diz a ele que o aparelho não pode ser usado no estabelecimento, o que estaria comunicado em placas e avisos dentro do estabelecimento.

Durante a discussão, ele chega a mostrar um deles, que estava exposto na mesa, com a proibição.

O caso aconteceu na última quarta-feira (31), por volta das 12h30. O vídeo viralizou nas redes sociais neste sábado (3).

A discussão, gravada em trechos de vídeos, continuou, e dono da padaria, entre xingamentos e ameaças, chegou a dar um tapa no celular de Allan. Em outro trecho do vídeo, ele gravou o momento em que foi perseguido pela rua pelo comerciante, que corria com uma barra de madeira nas mãos antes de cair e ser contido por outras pessoas.

Nas imagens, é possível ouvi-lo dizer, ao longe, “vou matar vocês”. Allan estava com um grupo de amigos na padaria, e todos deixaram o local.

Nas redes sociais, ele afirmou que registrou ocorrência na polícia em Barueri e disse que vai tomar outras providências sobre o caso. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, o caso foi registrado como ameaça.

A reportagem procurou a padaria por email e telefone na manhã deste domingo (4). Uma atendente afirmou que o responsável havia saído e que não havia ninguém para comentar o caso.

O caso viralizou nas redes sociais por causa do vídeo, mas também gerou um debate sobre a proibição do uso de determinados aparelhos, como notebooks ou tablets, em estabelecimentos comerciais.

“O dono da padaria pode, sim, agir dessa forma [proibindo o uso de equipamentos no local], desde que tenha um aviso ostensivo para que o cliente saiba. Esse dever de informar o consumidor é exigência legal”, diz o professor universitário e advogado Fabricio Posocco, especialista em direito do consumidor e empresarial do escritório Posocco & Advogados Associados.

Assim, segundo Posocco, se a padaria exibir placas e avisos nas mesas com uma mensagem explícita sobre a proibição, pode impedir o uso no local.

“O problema é que muitos consumidores passaram a se utilizar de locais em padarias e restaurantes como anexos de ‘escritório’, e isso traz problemas para a circulação de pessoas e utilização das mesas dos estabelecimentos, aos olhos de proprietários”, afirma o advogado. “Todavia, isso não autoriza o proprietário a querer agredir o consumidor. Bastaria, se a conversa não fosse capaz de resolver, chamar a polícia.”

Leia Também: Mulher perde o lábio superior após fazer preenchimento com PMMA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *