terça-feira, fevereiro 27, 2024
M de Mulher

Sexo seguro: confira 4 dicas para se proteger no Carnaval

Ter uma vida sexual segura e prazerosa é uma preocupação que precisa estar presente não apenas na época carnavalesca. Os cuidados são necessários em todos os momentos, desde evitar uma gravidez indesejada a prevenção contra infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), um problema de saúde pública mundial que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima a ocorrência de mais de um milhão de casos por dia.

No Brasil, dados do Ministério da Saúde mostram que a população entre 25 e 39 anos é a mais suscetível a contrair as enfermidades transmitidas pelo sexo. Ainda de acordo com a OMS, vários são os fatores que contribuem para esse aumento na transmissão como a falta de informação, o estigma e o preconceito associados, a falta de sintomas em alguns casos, etc.

Assim, em épocas como o Carnaval, em que há uma predisposição para a prática do sexo desprotegido, infecções como HIV, HPV, herpes, sífilis, clamídia, gonorreia, entre outros, aparecem com maior frequência.

Pensando nisso e para curtir a folia de forma protegida e com responsabilidade, a KY®, pioneira em produtos que promovem a saúde sexual sem tabus, convida a ginecologista Anna Gueldini (CRM-SP 101372) para compartilhar dicas que podem auxiliar na prevenção. “Além do uso dos preservativos, fundamentais para o sexo seguro, existem estratégias que fazem parte da prevenção combinada, que nada mais é do que um conjunto de medidas eficientes, realizadas como tentativa de garantir o bloqueio de novas infecções”, explica.

Assim, confira quatro dicas essenciais para curtir os momentos íntimos de forma segura:

Preservativos : o uso de preservativo, masculino e/ou feminino, é a medida mais eficaz e segura de se evitar o desenvolvimento das ISTs, como HPV, Hepatites virais, clamídia, tricomoníase, HIV, sífilis, entre outras. Importante ressaltar que para garantir a total eficácia do método é necessário o uso de forma correta em todas as relações sexuais.

Uso de lubrificantes : o uso de preservativo junto com o gel lubrificante é um método de prevenção combinada para deixar as relações sexuais mais seguras, pois diminui o atrito e a possibilidade de provocar microfissuras das mucosas genital e anal, que funcionam como porta de entrada para o HIV e outras ISTs. É importante reforçar que lubrificantes à base de água ou de silicone são mais compatíveis com preservativos e mais adequados para este método.

Prevenção combinada : conjunto de medidas estratégicas que inclui o uso de preservativos (feminino e/ou masculino), a imunização contra Hepatite B e HPV, a testagem regular para HIV e outras ISTs para pessoas com comportamento de risco, o diagnóstico e tratamento oportuno das infecções, o tratamento de todas as pessoas vivendo com HIV, a realização do exame preventivo do câncer de colo do útero, a realização da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), quando indicada, o conhecimento e acesso aos diferentes métodos anticoncepcionais, a oferta de anticoncepção de emergência, quando indicada e a realização da Profilaxia Pós-Exposição (PEP), quando indicada.

Higienização adequada : a higiene íntima adequada pós sexo é de primordial importância e pode ajudar a manter as condições de saúde local. Após a relação sexual, é necessário lavar a área genital externa com água corrente e produto específico para higiene íntima. Na impossibilidade de utilizar água corrente associada a sabonete ou espuma íntima, é fundamental ter um kit de autocuidado íntimo, contendo, lenço umedecido ou água íntima prebiótica para auxiliar na remoção de resíduos, sem necessidade de fricção. Lembrando que não há necessidade de uso de ducha intravaginal, já que este hábito pode desequilibrar o pH da vulva e promover corrimentos e infecções.

Não apenas na época da folia, mas durante todo o ano, a prevenção ainda é o método mais eficaz. A educação sexual de qualidade é uma das bases da ação preventiva. Assim, é de extrema importância se informar sobre os riscos da relação sexual desprotegida e as consequências das ISTs para a saúde em geral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *