terça-feira, abril 16, 2024
M de Mulher

Como vai o seu assoalho pélvico?

O assoalho pélvico é uma estrutura de músculos, ligamentos e tecidos no organismo feminino, que suporta os órgãos pélvicos, como a bexiga, o útero e o reto. Manter esse conjunto de músculos saudável é fundamental para funções como controle da bexiga, do intestino, e suporte dos órgãos internos.

A saúde do assoalho pélvico é, portanto, essencial para o bem-estar e a qualidade de vida, explica Alexandre Rossi, médico ginecologista e obstetra, responsável pelo ambulatório de Ginecologia Geral do Hospital e Maternidade Leonor Mendes de Barros e médico colaborador de Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP.

“É possível prevenir problemas nesta região. Os chamados Exercícios de Kegel consistem em contrair e relaxar os músculos do assoalho pélvico para fortalecê-los e melhorar o controle urinário”.

Outra medida importante para diversos fins e também para este é manter um peso saudável, visto que o excesso de peso pode sobrecarregar o assoalho pélvico, contribuindo para problemas como incontinência urinária e prolapso de órgãos pélvicos.

Até mesmo o tabagismo está relacionado à saúde do assoalho pélvico, destaca Alexandre. “Fumar pode aumentar o risco de tosse crônica, exercendo pressão excessiva sobre esta região, desencadeando problemas”.

Por fim, evite posturas que coloquem pressão excessiva sobre o assoalho pélvico, como ficar muito tempo em pé ou levantar objetos pesados de maneira inadequada.

Principais Problemas

·     Incontinência Urinária: perda involuntária de urina ao tossir, espirrar, rir, durante atividades físicas ou mesmo pequenos esforços

·     Prolapso de Órgãos Pélvicos: ocorre quando órgãos como o útero, bexiga ou reto se deslocam de suas posições normais pressionando a parede vaginal

·     Disfunção Sexual: dor durante o sexo, dificuldade de alcançar o orgasmo e diminuição da libido podem estar relacionados à saúde do assoalho pélvico

Sintomas

Publicidade

Alexandre orienta que, em caso de urgência urinária, dificuldade em esvaziar a bexiga completamente, sensação de peso ou pressão na região pélvica, dor durante o sexo, vazamento de urina ao tossir, espirrar ou levantar objetos, é importante procurar um médico.

“Em qualquer idade ou condição, estes sintomas não são normais e devem ser avaliados por um especialista”.

Tratamento

Existem diversas maneiras de tratar os problemas relacionados ao assoalho pélvico e somente um médico especialista, após avaliação, poderá indicar a conduta mais indicada para cada caso.

Entre as opções, podem ser indicados:

·     Mudanças no estilo de vida: perda de peso, parar de fumar e evitar atividades que coloquem pressão excessiva sobre o assoalho pélvico poderão ser indicados isoladamente ou combinados a outras formas de tratamento

·     Fisioterapia: exercícios de fortalecimento e relaxamento do assoalho pélvico podem trazer melhora no controle muscular

·     Medicamentos: podem ser prescritos para fortalecer os músculos da bexiga, em caso de incontinência urinária

·     Estimulação elétrica: pode ser usada para fortalecer os músculos do assoalho pélvico

·     Cirurgia: nos casos mais graves de prolapso de órgãos pélvicos, a cirurgia pode ser necessária para reparar e realinhar os órgãos afetados

Cirurgia Vaginal

No caso da necessidade de cirurgia, uma das opções é a cirurgia vaginal, que é considerada minimamente invasiva por utilizar um orifício natural do corpo da mulher: a vagina. Por este meio, Alexandre destaca que é possível acessar o assoalho pélvico e realizar a correção necessária.

“Entre as diversas vantagens desta modalidade estão a pronta recuperação, pelo fato de haver manipulação mínima na cavidade pélvica e, ao final, não deixar cicatriz aparente”, finaliza o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *