terça-feira, abril 16, 2024
Saúde

Sinais do TDAH são vantagem evolutiva na busca por comida, diz estudo

Características semelhantes às do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) podem ter causado uma vantagem evolutiva na busca por comida na natureza, segundo estudo da Universidade da Pensilvânia, dos Estados Unidos.

A pesquisa, publicada na última quarta-feira (21/2) na revista Proceedings of the Royal Society, mostrou que indivíduos com dificuldade de se concentrar e inquietude desenvolvem estratégias mais eficazes na procura por alimentos do que pessoas com níveis de foco normais.

“Se essas características fossem de fato negativas, a seleção natural as teria abolido”, aponta o neurocientista David Barack, um dos autores do estudo, em entrevista ao jornal The Guardian.

Os pesquisadores reuniram 506 participantes para realizar o experimento com o auxílio de um programa de computador. Antes de iniciar o teste, todos responderam um questionário online para medir o nível de concentração e inquietação.

No computador, os participantes procuravam por frutas escondidas em um cenário que simulava uma floresta com arbustos e árvores. Segundo os resultados, os indivíduos com sintomas de TDAH tendiam a explorar novos locais e acabavam encontrando mais alimentos na plataforma online.

Para alguns voluntários, encontrar frutas na tela levava apenas um segundo, enquanto pessoas com níveis de concentração comuns levavam cinco segundos.

Os pesquisadores ponderam que a dificuldade de focar nem sempre é benéfica ou está ligada ao quadro de TDAH. Os resultados dos testes para diagnosticar o transtorno utilizados na pesquisa, por exemplo, não indicam necessariamente o quadro.

TDAH

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é o distúrbio comportamental mais comum na infância, e atinge cerca de 5% das crianças. Delas, 95% apresentam os sintomas antes dos 12 anos de idade — em geral, são os professores que observam as diferenças de comportamento que indicam a condição.

O diagnóstico é clínico, ou seja, não é possível detectar o transtorno com exames laboratoriais ou de imagem. Confira os principais sintomas:

  • Desatenção a detalhes e erros;
  • Alta distração;
  • Desorganização;
  • Dificuldade em sustentar atenção, parece não ouvir;
  • Dificuldade com instruções, regras e prazos;
  • Evita/reluta tarefas de esforço mental;
  • Perde, esquece objetos;
  • Não automatiza tarefas do cotidiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *