terça-feira, abril 16, 2024
Saúde

Dengue: repelente de tomada pode fazer mal à saúde; saiba como evitar riscos

Com o aumento dos casos de dengue em todo o país, o uso de repelentes elétricos se tornou uma prática comum em muitos lares brasileiros. No entanto, é importante estar ciente de que o uso incorreto desses dispositivos pode representar um risco para a saúde.

Os repelentes de tomada funcionam liberando doses constantes de um odor desagradável para os mosquitos , com o intuito de evitar sua entrada nos ambientes. Geralmente, esses produtos são fabricados com compostos de piretróides, um inseticida sintético derivado da flor do crisântemo. No entanto, o contato prolongado ou a exposição excessiva a essas substâncias podem causar reações alérgicas e irritações na pele, garganta e vias respiratórias.

Leia também: Saiba como reconhecer os sintomas da dengue e iniciar o tratamento

Algumas pessoas podem ser mais sensíveis aos compostos presentes nos repelentes elétricos, especialmente crianças, idosos e indivíduos com sensibilidades pré-existentes. Os efeitos colaterais podem incluir desde irritações leves até quadros mais graves de asma e bronquite. Portanto, é fundamental estar atento aos sinais de desconforto e interromper o uso do produto caso ocorram reações adversas.

Para evitar riscos à saúde, é importante seguir algumas recomendações simples ao utilizar repelentes de tomada:

1. Manter o ambiente ventilado: Procure deixar portas e janelas abertas para garantir uma boa circulação de ar, reduzindo assim a exposição aos compostos liberados pelo repelente.

2. Distância adequada: Mantenha o repelente de tomada a uma distância mínima de 2 metros das pessoas, especialmente durante o sono, para evitar a inalação direta dos vapores.

3. Uso moderado: Evite deixar o repelente ligado por períodos prolongados. Siga as instruções do fabricante em relação ao tempo de funcionamento recomendado, geralmente entre 8 e 12 horas.

4. Higienização das mãos: Lave as mãos cuidadosamente após manusear o produto ou trocar o refil, especialmente se houver crianças em casa, para evitar a ingestão acidental do inseticida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *