Autor: Fabiano Azevedo

Destaque do Dia
Brasil bate recorde e registra 4.195 mortes por Covid-19 em 24 horas

Só outros dois países em todo o mundo já ultrapassaram mais de 4.000 mortes em um só dia

O Brasil bateu nesta terça-feira (6) novo recorde e registrou mais 4.195 mortes por Covid-19, de acordo com levantamento do Conass (Conselho Nacional de Secretários da Saúde). Isso equivale a uma morte a cada 20 segundos. 

Segundo dados da plataforma Our World in Data, associada à Universidade de Oxford, apenas dois outros países já tiveram mais de 4.000 vítimas da doença em um só dia: os Estados Unidos, em janeiro deste ano, e o Peru, em agosto de 2020, após a revisão de números represados.

Desde o início de março, o Brasil é o país em que mais se morre por Covid-19. Os Estados Unidos, que estão em segundo lugar nessa lista, tiveram 515 óbitos nesta segunda, o último dado disponível — menos que a metade dos 1.319 registrados por aqui no mesmo dia. 

Ao todo, 336.947 brasileiros perderam a vida para a doença causada pelo novo coronavírus.

Também foram confirmados mais 86.979 casos, totalizando 13.100.580. 

Essa máxima é puxada pelos dados do estado de São Paulo, que registrou mais 1.139 mortes por Covid-19 nesta terça, o maior número até o momento. De acordo com a secretaria estadual de Saúde, a atualização contém dados acumulados desde o feriado da última sexta-feira (2).  

Pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) ouvidos pela CNN disseram que só um lockdown nacional, com duração mínima de duas semanas, seria capaz de conter o avanço da doença no país. Para eles, apenas medidas rígidas podem evitar que o mês de abril seja ainda pior que março, o mês mais fatal da pandemia até o momento, com 66.868 óbitos registrados.

Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19
Sepultamento noturno no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19

Outra maneira de frear a pandemia seria o avanço da vacinação. No entanto, até esta terça, o país aplicou ao menos 26 milhões de doses —dessas 20,3 milhões são referentes à primeira dose e 5,6 milhões, à segunda, necessária para ser considerado imunizado. Os números correspondem à 9,6% e 2,6% da população, respectivamente. 

O presidente Jair Bolsonaro disse à CNN que há grande probabilidade que o país fabrique a vacina Sputnik V e que uma equipe do governo deve visitar as instalações de produção na Rússia em breve. 

No entanto, o imunizante ainda não recebeu aprovação para uso emergencial ou registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). No último dia 27, o órgão suspendeu o prazo de análise do requerimento feito pela Neo Química, representante da Sputnik no Brasil, por falta de dados. 

Com informações da CNN

Destaque do Dia
Gladson Cameli determina que Controladoria Geral realize auditoria na Educação

O governador Gladson Cameli determinou à Controladoria Geral do Estado (CGE) que realize uma mega-auditoria na Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), com análise de planilhas, memorandos e outros documentos, todos relativos às gestões no período de 2016 a 2021, em face dos últimos fatos envolvendo a pasta na imprensa local.

À mesa, secretária interina de Educação, Andreya Abomorad e o controlador-geral do Estado, Luiz Almir Brandão Soares, com parte da equipe da CGE; ideia é verificar supostos ilícitos desde 2016. Foto: Mardilson Gomes/SEE

No despacho nº 130/2021, enviado à CGE, o governador enfatiza que é preciso buscar transparência na gestão pública do Estado e autoriza a Controladoria a implantar “medidas administrativas de controle e correição, amparadas no artigo 32, inciso VIII, da lei complementar 359, de 24 de maio de 2019”.

O procedimento, que será coordenado diretamente pelo controlador-geral do Estado, Luis Almir Brandão Soares, já está em andamento desde as primeiras horas desta terça-feira, 6.

Controlador-geral do Estado, Luiz Almir Brandão Soares, em reunião na SEE. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Soares e a sua equipe se reuniram pela manhã no gabinete da secretária interina de Educação, Andreya de Oliveira Abomorad, para traçar as primeiras estratégias, verificando documentos e organizando as metas para iniciar a superauditoria.

“Para essa operação, dos 40 servidores que temos na Controladoria, estamos destacando 16. Eles farão um estudo preliminar que deve durar de 30 a 60 dias, em 100% dos setores administrativos e nas 619 escolas, quando, então, a partir desse prazo, teremos algumas informações preliminares para a sociedade”, explica Brandão Soares.

Equipe da CGE com a secretária interina de Educação, Andreya Abomorad e o controlador-geral do Estado, Luiz Almir Brandão Soares (à mesa); pasta já está passando por auditoria Foto: Mardilson Gomes/SEE

O controlador-geral pontuou que “a meta do governador Gladson Cameli é a de promover total transparência na administração da Educação, apresentando soluções para que a gestão seja de excelência, com total lisura e legalidade”, e apontando eventuais desmandos que surgirem.

Nesta terça-feira, 6, a CGE publicou no Diário Oficial do Estado do Acre a portaria nº 17, de 5 de abril de 2021, assinada pelo próprio controlador geral, considerando a determinação do governador mediante o despacho mencionado.

O documento cita que para “cumprimento dessa designação [do governador], a SEE deverá disponibilizar todos os meios administrativos, financeiros e operacionais à equipe técnica da CGE”.

Na reunião pela manhã na SEE, Luis Almir Brandão Soares listou alguns dos principais setores que passarão pela auditoria, entre eles o Administrativo e Controle Interno, Convênios e Contratos (onde funcionam os serviços terceirizados), Transporte, Galpão e Almoxarifado, e Diretoria de Ensino. “O objetivo é que, de 15 em 15 dias, possamos emitir boletins para a sociedade e para a imprensa sobre o que foi apurado”, frisa Soares.

Prédio onde funciona a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes: pasta passa por auditoria da Controladoria Geral do Estado. Foto: Secom

Vale ressaltar que, desde que foi convidado a fazer parte da administração Gladson Cameli, o secretário de Educação, Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, que no momento está em férias, sempre primou pela lisura da gestão, posicionando-se contra quaisquer ilícitos que pudessem ocorrer, impulsionando transparência em todas as ações da pasta. O fator, inclusive, foi frisado pela secretária-interina, Andreya Abomorad.

“Sob hipótese alguma aceito corrupção no meu governo”

O governador Gladson Cameli já havia pedido total transparência aos gestores estaduais, ano passado, não só porque é um dever do administrador honrar o erário público, mas também diante do cenário atípico que causou a pandemia em todo o país.

Para Cameli, o combate à corrupção, principalmente com ênfase na administração pública, já é uma das suas maiores prioridades e se intensificou como carro-chefe do governo, desde janeiro deste ano.

Sobre essa questão, o governador tem sido categórico: “Sob hipótese alguma aceito corrupção no meu governo. Firmei esse compromisso com a população acreana e venho cumprindo rigorosamente com a minha palavra”.

O chefe do Executivo estadual acrescenta ainda que “quem tentar, pagará as consequências dentro do que determina a nossa legislação”.

Governador Gladson Cameli em reunião com operadores da Segurança Pública para discutir estratégias de combate à corrupção. Foto: Diego Gurgel/Secom

No segundo semestre de 2020, o governador já havia feito gestões nesse sentido com todos os órgãos afins, entre eles os ministérios públicos estadual e federal, Receita Federal e Polícia Federal.

No âmbito das instituições estaduais, as atuações conjuntas envolvem, além do Grupo de Enfrentamento aos Crimes Contra a Ordem Tributária, o Gecot, e da Delegacia de Combate à Corrupção, a Deccor, mais duas delegacias: a de Repressão às Ações Criminosas Organizadas, a Draco, e a de Repressão ao Narcotráfico, Denarc, com o intuito de enfrentar o crime de maneira mais técnica e eficaz, de modo a buscar a descapitalização e a recuperação de ativos criminais.

Há ainda a Diretoria de Administração Tributária, da Secretaria da Fazenda, e o Grupo de Atuação Especial de Combate à Corrupção, o Gaecc, do Ministério Público do Estado do Acre.

Secom/Acre

Destaque do Dia
Covid-19 mata mais 8 pessoas no Acre; número de infectados

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registra 90 casos de infecção por coronavírus nesta terça-feira, 6, sendo 75 casos confirmados por exames de RT-PCR e 15 por testes rápidos. O número de infectados saltou de 71.330 para 71.420 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 188.040 notificações de contaminação pela doença, sendo que 115.845 casos foram descartados e 775 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 55.117 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 323 pessoas seguem internadas.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Diante da taxa de ocupação de leitos sobrecarregada no Sistema Único de Saúde, o Estado segue agora trabalhando, com apoio do governo federal, com a transferência de pacientes para outras localidades onde há disponibilidade de leitos para tratamento da Covid-19. A lista de espera por vagas de UTI e enfermaria consta no PDF de assistência, anexado a este boletim.

Mais 8 notificações de óbitos foram registradas nesta terça-feira, 6, sendo 3 do sexo masculino e 5 do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.306 em todo o estado.

Óbitos do sexo masculino:

Morador de Senador Guiomard, D.B.S., de 45 anos, deu entrada no dia 24 de março, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu nesta segunda-feira, 5.

Morador de Rio Branco, C.J.S., de 47 anos, deu entrada no dia 19 de fevereiro, no Into-AC, e faleceu no dia 5 de março.

Morador de Rio Branco, E.J.C., de 77 anos, deu entrada no dia 8 de fevereiro, no Into-AC, e faleceu no dia 19 do mesmo mês.

Óbitos do sexo feminino:

Moradora de Sena Madureira, R.L.M., de 26 anos, deu entrada no dia 4 de abril, no Pronto-Socorro de Rio Branco, e faleceu no mesmo dia.

Moradora de Rio Branco, F.C.A.L., de 48 anos, deu entrada no dia 24 de março, no Into-AC, e faleceu no dia 3 de abril.

Moradora de Tarauacá, M.O.N.S., de 64 anos, deu entrada no dia 23 de março, no Hospital Regional do Juruá, e faleceu nesta terça-feira, 6.

Moradora de Rio Branco, M.F.N., de 73 anos, deu entrada no dia 4 de março, no Into-AC, e faleceu no dia 9 do mesmo mês.

Moradora de Rio Branco, V.O.S., de 87 anos, deu entrada no dia 13 de fevereiro, no Into-AC, e faleceu no dia 21 do mesmo mês.

Sobre os casos de Covid-19 no estado, acesse:

BOLETIM_AC_COVID_06.04.2021

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:

Boletim Assistência 06-04-2021
Polícia
Homem é encontrado morto em lixeira após chamado para ‘suruba’; veja

Distrito Federal – A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) descobriu a identidade de um homem que foi assassinado e teve o corpo abandonado em uma caçamba de lixo no estacionamento. Westemberg Marques da Silva foi encontrado morto após ser chamado para uma suruba (sexo grupal). 

Segundo a investigação, o crime foi arquitetado por três homens e duas mulheres, após saberem que a vítima estava com R$ 1,2 mil – montante obtido por meio de um empréstimo, sacado pouco tempo antes do homicídio. 

Um mendigo encontro o corpo do homem na caçamba de lixo
Um mendigo encontro o corpo do homem na caçamba de lixo | Foto: Reprodução

“Uma das mulheres seduziu a vítima para que Westemberg fosse até a residência dela participar de uma festa, durante a qual rolaria sexo e drogas”, explica o delegado Thiago Peralva.

Na casa, o homem foi agredido e morto por asfixia. Os policiais civis, inclusive, encontraram fios semelhantes aos que foram utilizados para amarrar a vítima dentro do local, além do capacete de Westemberg. Havia também vestígios de sangue.

Os assassinos ficaram com o dinheiro roubado e a moto de Westemberg . Um dia após o crime, três dos envolvidos levaram o corpo da vítima em um carrinho de supermercado até o contêiner de lixo onde o cadáver foi encontrado.

Veja o vídeo:

Cotidiano
Profissionais da Segurança Pública começam a ser vacinados nesta quarta

Conforme anunciado pelo governador Gladson Cameli, durante solenidade realizada na semana passada em homenagem aos profissionais da Segurança que morreram em decorrência da Covid-19, a Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) inicia o processo de vacinação de profissionais do Estado e da União nesta quarta-feira, 7.

Na primeira fase, serão vacinados 2.260 homens e mulheres, com idade a partir de 40 anos. O local de vacinação será no Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar (CBMAC), localizado no bairro Morada do Sol, das 8 às 17h. O próprio efetivo de profissionais da Saúde das forças de Segurança farão a ministração do imunizante. A expectativa é atingir 37,85% dos profissionais nesta etapa.

Estão inclusos no processo de vacinação os profissionais da Polícia Militar (PMAC), Polícia Civil (PCAC), Instituto de Administração Penitência (Iapen), Corpo de Bombeiros (CBMAC), Instituto Socioeducativo (ISE), Departamento de Trânsito do Acre (Detran), Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Uma reunião de alinhamento com os gestores dessas instituições foi realizada na manhã desta terça-feira, 6.

Uma reunião de alinhamento com os gestores dessas instituições foi realizada na manhã desta terça-feira, 6. Foto: Dhárcules Pinheiro.

“Foram disponibilizadas, pelo Ministério da Saúde ao Estado do Acre, um total de 4.520 doses, já garantindo também a segunda dose a esses profissionais da segurança. Esta é apenas a primeira fase e toda semana, com a chegada de mais imunizantes, será dada continuidade à vacinação desses trabalhadores que estão na linha de frente e fazem parte do grupo mais afetado pela pandemia. A expectativa é imunizar todos ainda este mês, para que possam desempenhar suas funções com mais segurança”, destacou Paulo Cézar Rocha dos Santos, titular da Segurança.

No interior

O processo de vacinação dos profissionais da Segurança que atuam em municípios do interior será gerido pela Polícia Militar. As doses serão enviadas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), ainda nesta terça-feira, 6, às secretarias de saúde municipais, que ajudarão no processo de vacinação.

Números

Com aproximadamente 5.658 profissionais efetivos atuantes no Sistema Integrado de Segurança Pública, 1.841 tiveram que ser afastados de suas funções por terem sido infectados pela Covid-19. Desses, 16 não sobreviveram às complicações da doença. O número de contaminação representa um total de 33% da categoria, que, diante das pesquisas, passa a ser considerada uma das mais afetadas em todo o Acre.

Secom/Acre

Geral
Acre reduz casos de malária em mais de 27% em comparação ao primeiro trimestre de 2020

O Acre apresenta uma redução de 27,7% nos casos de malária, no comparativo do primeiro trimestre deste ano com 2020. De acordo com o Boletim Epidemiológico da Diretoria de Vigilância em Saúde do Acre (DVS) da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), foram registrados 2.803 casos da doença nos três primeiros meses de 2020; já em 2021, foram 2.026 no mesmo período.

Profissionais de Vigilância em Saúde durante encontro realizado em Brasília. Foto: Arquivo

“Outro importante dado foi a redução significativa dos casos de malária falciparum, a espécie mais grave da doença, no comparativo de 2020, com 997 casos; e  2021, com número foi reduzido para 447”, explica o responsável da área técnica da malária da Sesacre, Dorian Jinkins de Lima.

Os números resultam de uma parceria com o governo federal, por meio do Programa Nacional de Controle da Malária do Ministério da Saúde, que oferece apoio ao governo do Estado para garantir o suporte aos municípios.

A Sesacre promove capacitações e monitoramento em conjunto com os municípios que atuam no combate à doença, por meio das ações da vigilância epidemiológica para auxiliar no diagnóstico oportuno e tratamento imediato.

“No dia 25 de abril é celebrado o Dia Mundial da Luta Contra a Malária e obter essa redução é algo muito positivo a ser comemorado, pois trata-se de um esforço conjunto para o controle efetivo da malária”, acrescenta Lima.

Polícia
Jovem é morto a tiros no Polo Benfica

Coisa não está boa para os lados do segundo distrito, um rapaz de 19 anos foi morto a tiros no final desta manhã, desta vez trata-se de Gilvany Nascimento morador do Ramal do Gama polo Benfica.

Gilvany mora apenas 2 meses local e hoje quando estava sentado em uma mureta em frente de um comércio foi supreendido por membros de uma facção criminosa que se aproximarem em um veículo HB20 de cor prata, desceram do veículo e efetuaram vários disparo de arma de fogo.

Gilvany foi ferido com tiro no peito que mesmo ferido ainda conseguiu correr, mais ferido gravemente caiu em um terreno. quando o SAMU chegou ao local só atestaram a morte da vítima.

A polícia militar esteve no local e isolou a área, os peritos realizam o exames cadavéricos e encaminharam o corpo de Gilvany para o IML, a polícia fez ronda no local mais não obteve êxito na captura dos acusados.

O Caso já está sendo investigado pelos agentes da Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Polícia
Em operação, Polícia investiga grupo que fraudava auxílio emergencial a partir de Manaus

PAÍS| A Polícia Federal deflagrou uma nova operação para investigar supostas fraudes praticadas contra o auxílio emergencial. Nessa frente, a Operação Sevandija apura suspeitos que teriam atuado em Manaus, onde cumpre quatro mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas.ebcebcPublicidade

De acordo com os investigadores, os criminosos desviavam valores que seriam destinados a pessoas cadastradas para receber o auxílio emergencial.

“A Polícia Federal constatou que o golpe é aplicado em âmbito nacional, mediante cadastro (via aplicativo CAIXA Tem ou site) em nome de terceiros. Com a disposição dos valores nas respectivas contas sociais fraudadas, os membros da organização realizam pagamentos, por meio de boletos, bem como realizam transferências bancárias fraudulentas, a fim de receberem os recursos desviados”, informou a PF.

Durante o cumprimento dos mandados, um dos investigados foi preso em flagrante por tráfico de entorpecentes, uma vez que havia com ele “grande quantidade de substância com características similares à maconha”.

Segundo a PF, os indiciados poderão responder pelos crimes de pertencimento a organização criminosa e furto qualificado mediante fraude. Caso sejam condenados, poderão cumprir pena de até 16 anos de reclusão.

Operação Checker

No Paraná, a Polícia Federal deflagrou a Operação Checker, para desmantelar uma organização criminosa que também fraudava o auxílio emergencial. Dois mandados de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão são cumpridos no município paranaense de Umuarama.

Os suspeitos teriam usado programas de computador que, por meio de algoritmos, geram números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e softwares chamados checkers, que indicavam titulares aptos a receber o Auxílio Emergencial.

“Os saques eram realizados diretamente no caixa eletrônico, na agência bancária, ou então, quando em valores maiores, por meio de transferência através do sistema PIX”, informa a PF.

Cotidiano
População ribeirinha no Amazonas carece de saneamento básico

Manaus – O acesso à água potável é um direito garantido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela carta magna do Brasil, a Constituição Federal de 1988. O texto é bonito, mas utópico. A realidade é que muitos ainda seguem sem acesso ao saneamento básico, inclusive os ribeirinhos do Amazonas, que, ironicamente, vivem na maior bacia hidrográfica de água doce do mundo.

Em visita às comunidades Livramento e Abelha, na região metropolitana de Manaus, a equipe do  EM TEMPO colheu relatos da falta de água e esgoto, e seus efeitos prejudiciais aos moradores. No entanto, o que mais chama atenção é a condição do líquido na forma em que aparece para os ribeirinhos.

A reportagem foi registrada em outubro, quando os rios estavam na época da seca. No porto da comunidade Abelha, era possível ver sacolas plásticas e outros resíduos sólidos que boiavam pela água. A coleta de lixo é outro problema na região. Além disso, por conta da estiagem, o líquido estava com um aspecto terroso.

O acesso à água na comunidade se dá por meio de poços artesianos com profundidade de 20 metros
O acesso à água na comunidade se dá por meio de poços artesianos com profundidade de 20 metros | Foto: Brayan Wilker/Em Tempo

O acesso à água na comunidade se dá por meio de poços artesianos com profundidade de 20 metros, em média. É o que explica Walmira Gama, vice-presidente da associação de moradores. O problema é que, para alcançar um líquido próprio para consumo, o buraco deveria ter entre 50 e 60 metros, de acordo com uma apuração do site Favela em Pauta junto ao Instituto de Proteção Ambiental da Amazônia (Ipaam). 

Como resultado disso, Gama relata ser comum o surgimento de doenças entre os moradores, em especial nas crianças. Isso porque, quem não tem poço (já impróprio), acaba por pedir água dos vizinhos, levando assim o líquido para mais pessoas. 

Gama é vice-presidente da comunidade desde a sua criação, há 12 anos
Gama é vice-presidente da comunidade desde a sua criação, há 12 anos | Foto: Brayan Wilker/Em Tempo

“Tivemos muitos problemas de saúde nas crianças. Diarreia, vômito, febre e até desidratação. Tínhamos de ir para Manaus quando isso acontecia, porque não temos posto de saúde na comunidade. Outra opção era ir à casinha de saúde que funciona na comunidade de Nossa Senhora de Fátima [na região]”, explica a vice-presidente dos moradores.

Mesmo em seus 12 anos de existência, sendo considerada uma das mais recentes, a falta de água ou saneamento não foram resolvidos. Para tentar amenizar a situação, Walmira diz que a comunidade recebeu a doação de 57 filtros para as famílias que ali habitam. 

“Antes da pandemia nós tivemos a visita do projeto Salvar, com o coordenador Derlan. Ele doou os filtros e pediu desculpa porque não podia ajudar todas as famílias”, diz ela.

Kit de filtro de água do projeto Salvar
Kit de filtro de água do projeto Salvar | Foto: Brayan Wilker/Em Tempo

A mesma situação se repete na comunidade Nossa Senhora do Livramento, também na região metropolitana de Manaus. Por ali, vivem cerca de 600 pessoas, segundo Analina Baré, vice-presidente da associação dos moradores.

Mesmo sendo fundada nos anos 70, Livramento segue sem os sistemas de água ou esgoto, e é abastecida principalmente por poços artesianos, assim como ocorre com boa parte das outras comunidades ribeirinhas do entorno de Manaus. 

Analina Baré, vice-presidente da comunidade
Analina Baré, vice-presidente da comunidade | Foto: Brayan Wilker/Em Tempo

Saúde prejudicada

A falta de água potável e sistema de esgoto ainda afeta outro direito, o da saúde. Consumir o líquido impuro ou se expor à água contaminada pode gerar uma série de doenças, como Hepatite A, Febre Tifoide, Leptospirose, Cólera, e não para por aí.

De acordo com o Instituto Trata Brasil, em 2018, só no Amazonas, foram registrados 3.782 casos de doenças relacionadas à falta de saneamento no estado. Em toda a região Norte, as enfermidades nessas condições somaram 40.915, com 207 mortes registradas. 

Falta de assistência e baixa perspectiva de mudança

Após colher os relatos acima, o EM TEMPO procurou a empresa Águas de Manaus, responsável pelo serviço de saneamento na capital. Por meio da assessoria, a concessionária informou não ser responsável pela Zona Rural.

Em seguida, a reportagem procurou a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman). Após verificação, a assessoria informou que só atua no perímetro urbano de Manaus.

Crianças brincam na comunidade Nossa Senhora do Livramento, que também não tem serviço de saneamento
Crianças brincam na comunidade Nossa Senhora do Livramento, que também não tem serviço de saneamento | Foto: Brayan Wilker/Em Tempo

“Nessas localidades [comunidades ribeirinhas do entorno de Manaus] o abastecimento é feito pela própria comunidade por meio de seus poços”, informou a agência, demonstrando conhecimento da situação.

Por último, o EM TEMPO procurou a Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), apontada pela Ageman como a responsável pelo atendimento às comunidades ribeirinhas.

“No momento ainda não atuamos nas comunidades ribeirinhas […] semana passada foi realizada uma reunião estratégica para a implantação e execução do Programa Água Boa a partir do ano que vem. Só fizemos um piloto em uma comunidade no início do ano”, informou a assessoria.

Problema afeta toda a região Norte

Infográfico
Infográfico | Foto: Alexandre Sanches/Em Tempo

Embora as comunidades ribeirinhas do entorno de Manaus sofram com a falta de saneamento, elas estão longe de serem as únicas vítimas da inexistência do serviço. Prova disso são os dados do Instituto Trata Brasil, que expõe a porcentagem das pessoas com acesso à água potável nos estados que formam o Norte do Brasil, onde se localiza a maior parte da floresta amazônica, terra dos ribeirinhos.

O Amapá é a unidade federativa mais prejudicada, visto que apenas 1/4 da população tem acesso ao líquido, o que representa 34,9% do seu total de habitantes. Abaixo você confere a lista, do ‘melhor’ ao pior no acesso à água potável.

Também segundo a sigla, mais da metade (57,1%) dos moradores do Norte do Brasil não possuem acesso à água de qualidade, o pior número entre as regiões do país. 

Polícia
Bebê perde rim após ser espancado pelo próprio pai ao chorar

Rio de Janeiro (RJ) – Um bebê que teria sido espancado pelo próprio pai em São Fidelis, na Região Norte Fluminense do Rio, perdeu o rim direito e metade do esquerdo, e continua em estado grave, segundo o tio da criança, Agnaldo Rangel. O crime aconteceu na última sexta-feira (2) em São Fidélis, cidade vizinha a Campos. Os pais do bebê foram presos.

A criança está na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, do Hospital Ferreira Machado, em Campos dos Goytacazes.

De acordo com Agnaldo, o tórax da criança está drenando menos sangue e a urina clareou um pouco. Em caso de melhora, a criança será será levada para a sala de cirurgia. Neste domingo (03), 44 pessoas foram até ao Hemocentro doar sague para o bebê.

Antes de ser transferido para o Hospital Ferreira Machado, o menino foi levado pelos pais para o Hospital Armando Vidal, em São Fidélis, com lesões em todo o corpo.

Segundo a equipe responsável pelo atendimento médico, o bebê chegou a unidade com diversas lesões, como afundamento de crânio, fratura de costelas e mordidas pelo corpo, inclusive em estágios diversos de evolução, o que, segundo a polícia, tende a caracterizar a denominada síndrome de Silverman, ou síndrome da criança espancada.

De acordo com a Polícia Civil, o próprio pai de 20 anos confessou ter agredido o filho durante depoimento, e disse que o fez porque a criança estava chorando demais. O casal foi conduzido, inicialmente, à 141ª DP em São Fidélis, após a equipe médica do hospital ter constatado lesões corporais visíveis e recentes, mas foram encaminhados para a central de flagrantes na 134ª DP em Campos.

Mãe mentiu sobre falso sequestro

Antes do pai confessar o crime, a mãe do bebê de 21 anos chegou a dizer que ela e a criança teriam sido sequestradas por homens não identificados, após saírem de casa à procura do marido, que teria saído cedo sem dizer onde ia. Ainda segundo a mãe, os supostos criminosos teriam colocado ela e o bebê em um veículo, onde teriam agredido somente a criança e depois liberado os dois.

A versão, no entanto, foi desmentida pelo marido quando o casal foi separado para prestar depoimento individualmente. O pai então disse aos policiais que perdeu a cabeça e espancou o filho porque se irritou com o choro insistente da criança.

Presos

Os presos foram autuados em flagrante, o pai pelos crimes de tortura e lesão corporal e a mãe por tortura por omissão. De acordo com a polícia, a situação jurídica pode se agravar caso a criança não resista aos ferimentos. O casal permanece preso na sede da 134ª DP, onde aguarda transferência para a Audiência de Custódia.

Fonte: Em Tempo