Assis Brasil, Cidades
Áudio com ameaças de morte a prefeito de cidade do Acre viraliza e ele diz que vai procurar a polícia

Prefeito Jerry Correia (PT) disse que tomou conhecimento sobre as ameaças nesse sábado (24) e que deve procurar a delegacia para registrar ocorrência na segunda (26). Ele disse que não reconhece voz.

Um áudio circula nas redes sociais desde sexta-feira (23) com ameaças de morte contra o prefeito da cidade de Assis Brasil, no interior do Acre, Jerry Correia (PT). Ao G1, o gestor contou que tomou conhecimento do fato nesse sábado (24) ao voltar de uma atividade na zona rural da cidade, e que pretende acionar a polícia para investigar.

O prefeito disse que deve ir até a delegacia da cidade nesta segunda-feira (26) para registrar a ocorrência. No áudio, que circulou em vários grupos de aplicativo de mensagem, um homem diz que vai matar o prefeito.

“Se liga prefeito Jerry, vou te matar, você está mexendo em muitas coisas. Você se confia em quem? Safado.”, diz o homem.

Correia contou que teve celular clonado no início do mandato e que depois chegou a receber ligações de ameaças e que era usada uma voz distorcida. Na época, ele denunciou à polícia, que investigou e constatou que se tratava de um trote feito por um morador da cidade que era menor de idade.

Desta vez, o áudio não recebe nenhum efeito para atrapalhar a identificação da voz, mas o prefeito disse que não reconhece. Ele também não tem ideia de quem possa ter feito isso.

“Já tinha recebido algumas ameaças por número fake falando mais da questão dos decretos durante a pandemia, reclamando que os bares estavam fechados, essas coisas. Investigaram e parece até conversaram com o menor e ele confessou que era só uma brincadeira e a gente não quis levar adiante. Agora, teve esse caso mais explícito, a pessoa não usa nenhuma distorção para voz, cita meu nome diretamente. Não reconheço essa voz e também não tenho ideia”, disse Correia.

Com pouco menos de quatro meses de gestão, o prefeito lembrou que precisou tomar algumas decisões no início do mandato e que isso acaba desagradando algumas pessoas.

“Encontramos uma prefeitura com muitos débitos para fornecedores e empresários e, no início da gestão, publiquei um decreto suspendendo todos os pagamentos da gestão anterior. Tudo isso está passando por auditoria, estamos revisando todos os contratos, processos licitatórios, sendo a maioria ligado à pandemia da Covid-19. Tem muitos querendo receber e a prefeitura não tem condições de pagar. Para se ter uma ideia, Assis Brasil recebeu mais de R$ 1 milhão para combater a Covid e quando assumimos e tivemos acesso à conta, tinha apenas 26 centavos. Então, suspendemos o que tinha para pagar”, afirmou.