Categoria: Cruzeiro do Sul

Cidades, Cruzeiro do Sul
Governo inicia entrega da nova frota para unidades da Sefaz e Deracre nos municípios

Após receber vários veículos do governador do Acre, Gladson Cameli, em uma solenidade pública realizada na última quinta-feira, 28, em frente ao Palácio Rio Branco, o secretário da Fazenda, Rômulo Antônio de Oliveira Grandidier, o presidente do Deracre, Petrônio Aparecido Chaves Antunes, e o diretor de Desenvolvimento Regional do Deracre, Tony da Rocha Roque, saíram em comboio para entregá-los nas respectivas sucursais regionais.

Ao todo foram entregues quatro veículos, dos dez que foram adquiridos pelo governo. Foto: Eudes Góes/Deracre

Um dos veículos foi entregue ao gestor João Pereira de Lima na Regional do Deracre de Sena Madureira, e servirá de suporte para o atendimento das atividades de campo, como, por exemplo, na manutenção do Ramal Mário Lobão onde está sendo realizada uma operação tapa-buracos.

Depois da cerimônia, o presidente Petrônio Antunes convidou o secretário Rômulo Gradidie para juntos irem a uma frente de trabalho do Deracre no Ramal Mário Lobão, onde declarou que “essa viatura  vai dar a vantagem de locomoção dos nossos fiscais da equipe do Deracre para estar acompanhando de mais perto as obras que estão acontecendo”.

Por sua vez, o titular da Fazenda declarou que sua Secretaria tem trabalhado com os outros órgãos por meio de parceria e união. “Nós estamos garantindo para o Deracre os recursos necessários para que sejam feitos os trabalhos do Governo do Estado, via Deracre, com o Presidente Petrônio Antunes que está fazendo um belíssimo trabalho”.

Foto: Eudes Góes/Deracre

Por ter que retornar a Rio Branco, Petrônio Antunes delegou ao diretor de Desenvolvimento Regional, Tony Rocha Roque, a continuidade dos trabalhos de entrega dos veículos.

Foi entregue uma caminhonete na Regional de Feijó, para a gerente Regional Cláudia Araújo  Leite, que deverá empregá-la nas ações que acontecem no Ramal  Joaquim Souza.

Outras duas caminhonetes foram entregues na Regional do Município de Cruzeiro do Sul  ao gestor Luciano Oliveira.

Segundo o presidente, ao obter os novos veículos, a intenção do Deracre é auxiliar nas obras dos ramais e também nos serviços administrativos da Regional de Cruzeiro do Sul.

Cidades, Cruzeiro do Sul, Juruá Agora
Nicolau participa na Barreira de conscientização à Covid-19 em Cruzeiro do Sul

A prefeitura de Cruzeiro do Sul aproveitou o sábado, 24, para realizar uma barreira educativa que busca conscientizar a população do município acerca dos cuidados para evitar ainda mais o contágio da Covid-19 na segunda maior cidade do Acre.
No centro da cidade, a primeira visita foi aos comerciantes da cidade, que receberam kits de prevenção ao vírus. Depois a conscientização aconteceu nas ruas e quem passava pela barreira recebia álcool em gel e, principalmente, informações sobre como evitar o contágio. A população recebeu orientações sobre a importância do uso das máscaras, a necessidade de se evitar aglomerações e as vantagens de higienizar as mãos.


Cruzeiro do Sul tem o segundo maior número de casos e já registrou 7.149 pessoas infectadas pelo novo Coronavírus, com 142 óbitos até hoje.
“A ciência já provou que não há outro modo de combater a pandemia que não seja os cuidados que cada um temos que adotar. Parabenizo o prefeito Zequinha Lima e vice-prefeito Henrique, pelo trabalho que juntos vem sendo feito aqui em Cruzeiro do Sul. O investimento nos hospitais, leitos de UTI é importante, mas se conseguirmos evitar que as pessoas adoeçam é ainda melhor”, afirma Nicolau.

Cidades, Cruzeiro do Sul
Desbarrancamento e abandono ameaçam estrutura do Porto Fluvial de Cruzeiro do Sul

A única rampa de acesso para embarque e desembarque de mercadorias já desabou. A própria Marinha do Brasil já se retirou de lá por conta do desbarrancamento que atingiu suas instalações.

A estrutura do Porto Fluvial de Cruzeiro do Sul está a cada dia mais ameaçada. Tanto pela ação da natureza que tem gerado desbarrancamento das margens do rio Juruá, que inclusive ameaça de desmoronamento galpões existentes no local, como também pelo próprio abandono da área.

A única rampa de acesso para embarque e desembarque de mercadorias já desabou. A própria Marinha do Brasil já se retirou de lá por conta do desbarrancamento que atingiu suas instalações. Há meses o Porto não conta mais com serviço de vigilância armada, onde pessoas transitam livremente por ali. Assaltos já chegaram a ocorrer recentemente, onde uma mulher teve arma apontada para a cabeça por criminosos, que levaram diversos bens e dinheiro de uma empresa que pagaria diaristas.É pelo porto fluvial também, como fica próximo à base da Petrobrás, que os municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo são abastecidos com combustível para o dia a dia da população, inclusive para à empresa geradora de energia dessas cidades.

Procurado pela reportagem do Juruaonline, o gerente local do Deracre Luciano Oliveira, informou que o Porto é gerido pela diretoria de hidrovias do estado do Acre que estará em Cruzeiro do Sul nos próximos dias para avaliar a situação. “É o nível das águas, é a força da natureza e é uma coisa que a gente não pode impedir. Esse Porto foi construído em local errado, e por conta disso tem gerado todos esses transtornos relacionados à desbarrancamento. Essa rampa que existia aqui ela segurava à força das águas e com isso acabou caindo. Quanto aos galpões do local, à previsão é que sejam demolidos. É possível inclusive que um porto provisório seja construído, para garantir a demanda de embarque e desembarque”, concluiu.

Cidades, Cruzeiro do Sul
Rio Juruá transborda e desabriga 23 famílias em Cruzeiro do Sul

Manancial marcou 14,03 metros na manhã deste domingo (18). Segundo Corpo de Bombeiros do município, rio está em vazante há dois dias, mas ainda segue acima da cota de transbordo.O Rio Juruá segue acima da cota de transbordo, que é 14 metros, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, e desabriga 23 famílias. Neste domingo (18), o manancial marcou 14,03 metros.

Segundo o Corpo de Bombeiros do município, o rio segue em vazante há dois dias. Contudo, segue acima dos 14 metros. A previsão é que ao menos seis mil famílias de 13 localidades estejam atingidas pela cheia.

Os desabrigados estão nos abrigos montados na Escola Padre Marcelino Champagnat, Escola Padre Cristóvão Freire Arnaud e Escola Maria Conceição. Há ainda as famílias que estão desalojadas, ou seja, foram levadas para casa de parentes, mas o número não foi divulgado.

Localidades atingidas

  • Várzea
  • Miritizal
  • Lagoa
  • Cruzeirinho
  • Olivença
  • Cobal
  • Saboeiro
  • Parte do Remanso
  • Comunidade Praia Grande
  • Ramal da Boca do Moa
  • Estirão do Remanso
  • Comunidade Florianópolis
  • Comunidade Tapiri

Cheia histórica

O município teve uma cheia histórica que fez com que o prefeito da cidade, Zequinha Lima, decretasse situação “anormal”, que é de emergência nível dois, nas áreas atingidas pela cheia do rio e igarapés da região. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 23 de fevereiro deste ano.

O decreto levava em consideração o número de pessoas atingidas, 33 mil. No total, 250 pessoas chegaram a ser removidas de suas casas e levadas para abrigos, 3.952 foram para casas de familiares. Pelos menos 20 bairros e comunidades chegaram a ser atingidos. A  prefeitura já tinha decretado situação de emergência no dia 15 do mesmo mês.

O manancial chegou à cota de 14,19 metros. A maior cota até então tinha sido registrada em 2017, quando o manancial chegou a 14,20 metros, neste ano ele superou a marca de 14,36 metros, esta foi considerada a maior cheia já registrada no rio Juruá.

130 mil atingidos por cheia de rios no AC

O Acre já teve  quase 130 mil pessoas atingidas de algumas forma pela cheia dos rios na capital e no interior do estado em fevereiro deste ano. No total, dez cidades foram afetadas: Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Jordão, Porto Walter, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu, no último dia 22 de fevereiro, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), o estado de calamidade pública em 10 cidades do Acre atingidas por inundações causadas pela cheia dos rios no estado.

Juruá Em Tempo