A capital acreana apresentou queda significativa dos casos de dengue até o início de maio deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Foram 5.112 casos a menos em 2022, segundo dados do  Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental.

LEIA TAMBÉM:

Conforme os dados, de janeiro a maio de 2021, foram 5. 250 casos confirmados da doença, e até as duas primeiras semanas de maio deste ano, foram 138 casos confirmados e outros quatro casos prováveis aguardam resultado de exame.

“No ano passado, tivemos aquela epidemia, mas, mesmo assim se comparado aos anos que não tivemos ainda estamos muito baixo neste ano, com uma redução muito grande. Como estamos saindo do período chuvoso e indo para o seco, a gente fica mais despreocupado porque não é mais uma época propícia, então a tendência é continuar reduzindo os números de casos, como sempre acontece nesse período”, explicou a coordenadora da Vigilância, Socorro Martins.

Socorro pontua que esse número expressivo é resultado do trabalho feito no período da pandemia de Covid, quando foram intensificadas as ações e também a uma mudança no comportamento da população.

“Iniciamos o uso do novo larvicida que surtiu efeito. Também trabalhamos com pesquisas que indicaram os locais com maior incidência de infestação e trabalhamos naqueles locais entrando com borrifação. Então, foi toda uma estratégia que tivemos para que os casos onde tinha tendência de aumentar, caíram e tivemos êxito. Acredito também que a população está mudando o comportamento e está também cuidando melhor do seu quintal”, acrescentou.

Mas, apesar da redução, o município ainda tem o vetor da doença, então, ela explica que é preciso continuar com as mesmas medidas de prevenção, intensificando as visitas dos agentes, divulgando os locais com maiores índices de infestação porque índice de infestação ainda é considerado alto para a região.