banner gov 14.01

Projeto de cultivo de plantas medicinais é retomado no TJAC

Projeto será desenvolvido em parceria com Universidade Federal do Acre, por meio de seu Centro de Ciência da Saúde

Por Francisco Fabiano em 11/01/2021 às 21:00:47

Com a finalidade de colaborar com a qualidade de vida do servidor, teve início nesta segunda-feira, 11, a retomada dos serviços para a implementação do projeto para o cultivo de plantas medicinais no Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC).

O projeto vem sendo desenvolvido entre a Gerência da Qualidade de Vida (GEVID/TJAC), Núcleo Socioambiental Permanente (NUSAP/TJAC) e Comitê Gestor Local de Atenção à Saúde do TJAC, em parceria com a Universidade Federal do Acre (UFAC), através do Centro de Ciência da Saúde.

O cultivo de plantas medicinais será uma ampliação da Horta Compartilhada, que, inclusive, proporcionou ao Poder Judiciário Acreano reconhecimento nacional, em concursos, por ação de sustentabilidade na instituição.

Com o cultivo de plantas medicinais, a intenção da equipe de coordenação é incentivar os servidores a trocarem o tradicional cafezinho por chá e assim, trabalhando a questão da ansiedade no ambiente profissional.

O gerente da GEVID, Leopoldo Pina, explica que as tratativas para a implementação do local atrasou em decorrência da pandemia do novo coronavírus, mas com a retomada de algumas atividades presenciais, que adotam todos os procedimentos necessários, a equipe decidiu por reiniciar.

"Algumas mudas já estão plantadas no espaço adequado na sede-administrativa do TJAC e nosso objetivo é oferecer as plantas medicinais ao público interno e, posteriormente, conforme formos trabalhando as etapas, ampliar para o público externo interessado", explicou.

As mudas das plantas medicinais já plantadas no TJAC, segundo o professor-mestre Dayan de Araújo, são certificadas do Núcleo de Fitoterápicos, órgão da Secretaria de Estado de Saúde do Estado do Ceará.

De acordo com ele, nas próximas etapas do projeto, haverá um curso para os servidores conhecerem o projeto e os benefícios. "Conhecer cada planta, entender como ela age no organismo e a forma correta de preparo e armazenagem são fundamentais para assim obtermos resultados satisfatórios", disse.

O projeto começou a ser acompanhado pela nutricionista Mariana Costa que enfatizou ser uma ótima alternativa para o servidor trocar o café pelo chá e ainda diminuir o açúcar.

Fonte: TJAC

Comunicar erro
banner aleac

Comentários