Família mobiliza a web para custear UTI área e 'pulmão artificial' para vendedor internado com Covid-19 no AC

Por Francisco Fabiano em 16/01/2021 às 16:55:34

Hanes Freire Silva, de 38 anos, foi internado no Natal com 60% do pulmão comprometido e apresenta um quadro grave de Covid-19. Ele está na UTI do Into. Hanes Freire Silva, de 38 anos, apresenta um quadro grave de Covid-19

Arquivo pessoal

Internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), em Rio Branco, desde o Natal, o vendedor Hanes Freire Silva, de 38 anos, apresenta um quadro grave de Covid-19 e não evolui no tratamento da doença. Ele foi entubado no dia 30 de dezembro.

Preocupados com a situação grave dele, a família começou uma mobilização na web e faz uma vaquinha para tentar conseguir o valor de uma UTI aérea para levá-lo para fora do estado.

A esposa, Adriana de Souza, contou ao G1 que um dos médicos, que acompanha o vendedor no hospital, explicou que tudo que podia ser feito pelo paciente está sendo feito. Porém, ele não está reagindo.

“Estamos a todo momento esperando pela melhora dele, estamos em oração. E também estamos correndo atrás de recursos porque se tiver uma chance dele viajar, a gente quer fazer isso para tentar salvar a vida dele”, afirma Adriana.

Além da UTI aérea, a família tenta comprar um aparelho chamado ECMO – uma espécie de pulmão mecânico - que trabalharia para que os pulmões dele possam descansar e desinflamar e ter uma chance de se recuperar.

“A médica falou que teria um possibilidade, se aqui no estado tivesse um aparelho chamado ECMO, e nós procuramos saber e tem uma UTI aérea que vem fazer a instalação desse aparelho no corpo da pessoa para poder levar para o hospital. A gente está na esperança que o médico avalie e ele possa ser transferido”, conta.

O diagnóstico de Covid-19 foi feito no dia 18 de dezembro, Silva começou a fazer o tratamento em casa, mas teve uma piora e foi para o Into e o quadro agravou.

Segundo a esposa, na última conversa que teve com o médico, ele não informou quanto do pulmão dele estava comprometido, mas que a situação era muito ruim. Ainda no início do diagnóstico, ele estava com mais de 60% dos pulmões comprometidos.

“Agora há pouco conversei com uma pessoa do hospital de Ji-Paraná e ela disse que vai tentar entrar em contato com o médico daqui para ver as possibilidades, porque existe um período para fazer essa aparelhagem. E lá tem [o ECMO] que pode ser usado para o pulmão dele descansar”, conclui.

O Acre que chegou a 44.156 casos de Covid-19, nessa sexta-feira (15), segundo o boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre). Número de vítimas fatais da infecção é de 835.

VÍEDEOS: G1 em 1 minuto
Comunicar erro
aleac 04.02

Comentários