O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, assinou, em coletiva na sede da prefeitura, na manhã desta quarta-feira, 22, o decreto de caducidade dos contratos de concessão dos serviços do transporte coletivo na Capital. Com o decreto de caducidade assinado, a prefeitura abre o processo de realização de licitação para contratar novas empresas para atuarem no transporte público coletivo da capital acreana. Por ora, a empresa Ricco Transportes e Turismo, continuará atuando de forma emergencial no transporte coletivo de Rio Branco.


Com a caducidade decretada e o novo processo licitatório anunciado, o prefeito visa melhorar a qualidade do serviço prestado aos usuários de transporte coletivo, uma das bandeiras de sua gestão. “Agora, declarado o fim dos contratos antigos, é a contratação de novas empresas para substituir as empresas que foram caçadas. Eram funcionários que não recebiam os seus direitos trabalhistas, que nem depositados foram, eram os ônibus fora de idade para poder rodar, ônibus sem condições, com placas de fora, enfim, são muitos problemas que tinham, que levou a esse processo de caducidade. O serviço de transporte público é essencial, segundo a constituição brasileira, cabe ao município fazer acontecer. Não
pode deixar faltar”, afirmou o prefeito.


Estiveram presentes na coletiva, os secretários municipais Cid Ferreira e Valtim José, a vice-prefeita, Marfisa Galvão, o assessor especial de Articulação Institucional, Helder Paiva, o diretor-presidente interino da RBTrans, José Benício Dias e o vereador Samir Bestene, que reforçou a fala do prefeito Tião Bocalom. “A gente tem visto muitas coisas que são de sabedoria do poder público, como a falta de alguns itens, que tem no contrato e não eram cumpridos, tipo a falta de pagamento de IPVA, falta de pagamento dos funcionários, a renovação da frota de ônibus. Se via a necessidade de uma melhoria do transporte para a nossa cidade”, finalizou