sexta-feira, março 1, 2024
Tecnologia

Tesla vence processo que culpou software por acidente mortal nos EUA

Um júri da Califórnia ilibou a Tesla por um suposto defeito do software do carro na terça-feira num processo movido pelos advogados das vítimas que alegaram que o acidente ocorreu após de um erro do sistema ‘Autopilot’ da marca.

O condutor do Tesla Model 3 morreu e dois passageiros ficaram gravemente feridos após o acidente.

A tecnologia permite que um automóvel conduza com um certo grau de autonomia, mas tem sido criticada por não ser confiável, afirma o New York Times.

A decisão poderá ser um indicador de como os jurados e juízes decidirão em vários outros casos semelhantes que estão pendentes em todo o país, assim como poderá afetar a percepção dos consumidores sobre a qualidade dos veículos da Tesla.

O processo foi movido por Lindsay Molander e pelo filho, Parker Austin, os sobreviventes do acidente ocorrido em junho de 2019. Micah Lee morreu depois do carro ter saído repentinamente de uma estrada, ter batido numa palmeira e incendiado.

Segundo as vítimas, o acidente foi causado por uma avaria do software de assistência ao condutor do automóvel.

Durante as alegações finais do julgamento, o advogado citou documentos internos da Tesla, que, segundo ele, mostram que a empresa estava ciente de um defeito no software que poderia fazer com que o carro se desviasse repentinamente.

Por sua vez, os advogados da marca automóvel argumentaram que a culpa era de um erro humano, uma vez que o condutor teria consumido várias bebidas num restaurante e tinha álcool no sangue, de acordo com testes efetuados várias horas após o acidente.

Leia Também: Huawei apresenta novo smartphone top de linha; veja as imagens!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *