sexta-feira, abril 12, 2024
Nacional

Quem é o casal preso suspeito de aplicar golpe milionário com investimentos

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Henrick Cunha e Gabrielle Santana vendiam cursos sobre investimentos em apostas e convenciam as vítimas a aplicar dinheiro, segundo a Polícia Civil de Sergipe. Eles estão presos.

Em depoimento, Henrick Cunha afirmou que sua renda mensal era de R$ 2 mil. Ele disse que não sabia das atividades de Gabrielle e nem ela sabia o que ele fazia.

Nas redes sociais, tanto Henrick quanto Gabrielle registravam diversas viagens internacionais. O perfil dele no Instagram tem mais de 17 mil seguidores, e dela, mais de 16 mil. Entre os destinos estão países como França, Chile, Bélgica, México e Argentina.

Não há menção às atividades financeiras dos dois atualmente em seus perfis na rede social, nem aos cursos que eles ofereciam.

A suposta plataforma de Henrick é alvo de mais de 100 reclamações sobre golpe no Reclame Aqui, site especializado para denúncias de clientes. Entre as queixas aparecem “Meu dinheiro sumiu”, levei um golpe” e “empresa sumiu com o dinheiro dos investidores”. Não há nenhum retorno da empresa sobre as queixas.

Henrick se define como empreendedor e afirma que está no mercado financeiro desde 2010. Gabrielle, se apresenta como nutricionista e empresária do ramo da moda.

A investigação policial
Em fevereiro, o casal fez um evento para comunicar aos investidores que suas aplicações seriam transformadas em criptomoedas. Segundo a Polícia Civil de Sergipe, o casal criou uma plataforma e incentivou que as vítimas fizessem mais investimentos.

Em abril, quando os investidores começaram a tentar resgatar os valores investidos, não o lucro, só o valor investido, foi negado e as vítimas tomaram conhecimento que se tratava de um golpe.
Delegada Maria Pureza

A Polícia Civil de Sergipe começou a investigar o casal em maio. A delegada Maria Pureza diz que “não há dúvida” de que Henrick era o divulgador e coordenador de toda a “empreitada criminosa” em total parceria com Gabrielle.

Henrick não é de Sergipe, ele é natural do Amazonas, e já vinha com a atividade criminosa. Ele conheceu Gabrielle há dois anos e começaram a atividade em Sergipe do final de 2021 pra cá.
Delegada Maria Pureza

O casal foi indiciado por estelionato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A investigação continua em andamento para identificar outras pessoas que participaram da fraude.

A reportagem busca a defesa dos envolvidos. O texto será atualizado em caso de manifestação. A jornais locais, a defesa afirmou que ainda não teve acesso aos autos e classificou a prisão como “inoportuna” porque os suspeitos “são inocentes”.

Leia Também: Acidente com ônibus em MG deixa ao menos 2 mortos e mais de 30 feridos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *