sexta-feira, março 1, 2024
Tecnologia

YouTube atrasa resposta, e Jovem Pan perde até R$ 20 milhões por mês sem monetização

(FOLHAPRESS) – A Jovem Pan ainda não conseguiu retomar a monetização de seu conteúdo jornalístico no YouTube, algo tratado como uma de suas prioridades para 2024. Internamente, era esperado que isso tivesse ocorrido até o fim do último mês de janeiro.

Segundo o site F5 apurou, contudo, houve um atraso na resposta por parte do Google, dono da plataforma de vídeos, prometida para o mês passado. É a multinacional de tecnologia quem está avaliando se as mudanças feitas pela emissora brasileira são suficientes para retomar a monetização.

No auge, a Jovem Pan recebia até R$ 20 milhões por mês com o seus vídeos jornalísticos no YouTube. O valor ajudava a empresa a fazer investimentos importantes em salários e tecnologia.

No entanto, o YouTube considerou que a Jovem Pan infringiu o regulamento durante o período eleitoral em 2022, com diversas divulgações de notícias falsas, e títulos que não condiziam com a verdade. Durante todo o segundo semestre de 2023, a empresa fez ajustes pedidos pela plataforma para que os pagamentos fossem retomados.

Em dezembro, o diretor de jornalismo da Jovem Pan, André Ramos, confirmou em entrevista ao F5 que a empresa de Antônio Augusto do Amaral Carvalho Filho, o Tutinha, estava atendendo às solicitações feitas pela plataforma. “Nós questionamos o Google sobre o que estava errado, e ajustamos como eles pediram. Temos certeza que iremos normalizar”, disse o executivo.

Por enquanto, a boa notícia é que o conteúdo esportivo da Jovem Pan, que rende menos dinheiro, já está liberado para monetização. Nos bastidores, o fato foi interpretado como um sinal de que o Google entende que a empresa está no caminho correto.

Procurado pelo site F5, o YouTube não respondeu até a última atualização da reportagem.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *