domingo, março 3, 2024
M de Mulher

Você sabia que o glitter pode ser prejudicial ao meio ambiente?

O carnaval chegou e com ele a promessa de dias repletos de alegria, música, muito brilho e folia! Vale, no entanto, enquanto nos preparamos para nos jogar na folia, ter em mente sobre o impacto ambiental de nossas escolhas festivas, especialmente quando se trata do uso de glitter, um dos acessórios mais usados na celebração.

Você sabia que eles podem ser prejudiciais ao meio ambiente? Pois é. Pensando nisso, inúmeros fabricantes estão focando a produção do glitter ecológico, uma alternativa sustentável que nos permite brilhar sem comprometer a saúde do nosso planeta.

De acordo com o biomédico mineiro, professor universitário e mestre em Medicina Estética, Thiago Martins , o glitter ecológico é feito de materiais biodegradáveis, celulose de plantas ou minerais naturais, que se decompõem naturalmente no ambiente, ao contrário do glitter tradicional, feito de microplásticos que podem levar centenas de anos para se decompor, causando danos significativos à vida marinha e aos ecossistemas.

Diferenças entre o glitter ecológico e o tradicional

A principal diferença entre o glitter ecológico e o tradicional, segundo o biomédico está na composição. “Enquanto o glitter convencional é feito principalmente de microplásticos, partículas minúsculas de plástico e outros materiais não biodegradáveis, o glitter ecológico utiliza componentes naturais e biodegradáveis. Essa diferença faz com que a versão sustentável seja mais amiga do ambiente, reduzindo a poluição e o acúmulo de resíduos.”

Por que devemos utilizar glitter ecológico?

Optar pelo glitter ecológico no Carnaval (e em outras festividades) é um passo crucial para proteger o planeta. Além de minimizar a poluição, o uso do biodegradável também é uma forma de conscientização sobre a importância da sustentabilidade e do consumo responsável.

“Ao escolher produtos mais verdes, incentivamos a indústria a desenvolver soluções inovadoras e respeitosas com o meio ambiente.”

Formas de descarte do glitter tradicional

Para aqueles que ainda têm glitter tradicional em casa, é importante descartá-lo de maneira responsável. Evite lavá-lo pelo ralo, pois isso leva os microplásticos diretamente para rios e oceanos.

Thiago conta que uma alternativa, é coletar o glitter após o uso e descartá-lo no lixo comum. “Embora isso não elimine o problema ambiental, minimiza o impacto imediato nas águas. Além de ser melhor para o meio ambiente, o glitter ecológico é considerado mais seguro para a pele, especialmente para quem é mais sensível, devido à ausência de plásticos e produtos químicos agressivos.No entanto, é sempre recomendável fazer um teste de alergia antes de aplicar qualquer produto, especialmente se for a primeira vez que o utiliza.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *